×

Paróquia Nossa Senhora do Carmo - Carmo do Cajuru

Paróquias

Diocese de Divinópolis adere, novamente, à iniciativa do Papa ''24 horas para o Senhor''

sexta-feira, 04 de março de 16 às 01:27 | Atualizado às 09:32
Diocese de Divinópolis adere, novamente, à iniciativa do Papa ''24 horas para o Senhor''

Nos dias 04 e 05 de março, dentro do período da Quaresma, a Igreja realiza, novamente, a iniciativa "24 horas para o Senhor". Em todo o mundo, igrejas abrirão as suas portas pelo período de um dia para que os fiéis possam procurar o sacramento da reconciliação.


A atividade é motivada pelo próprio Papa Francisco. Em sua Mensagem para a Quaresma de 2016, ele destacou esse período como propício à conversão e aproximação da misericórdia divina.


"Na Bula de proclamação do Jubileu, fiz o convite para que 'a Quaresma deste Ano Jubilar seja vivida mais intensamente como tempo forte para celebrar e experimentar a misericórdia de Deus'. Com o apelo à escuta da Palavra de Deus e à iniciativa '24 horas para o Senhor', quis sublinhar a primazia da escuta orante da Palavra, especialmente a palavra profética. Com efeito, a misericórdia de Deus é um anúncio ao mundo; mas cada cristão é chamado a fazer pessoalmente experiência de tal anúncio".


No Vaticano, o Papa irá presidir celebração penitencial na Basílica de São Pedro, às 17h (hora local), na sexta-feira, 4 de março, dando início à iniciativa mundialmente. Na Diocese de Divinópolis, as atividades irão começar às 19 horas, com a Santa Missa. Essa é a segunda vez que acontece o evento na Diocese. Porém, no ano de 2014, em Itaúna, foram feitas 12 horas de adoração, e não 24 horas, como também foi proposto pelo Papa. Neste ano, o evento acontecerá no Santuário de Santo Antônio, em Divinópolis.

 

 

 


Com a vivência do Jubileu da misericórdia, a iniciativa ganha contornos específicos. Conforme anunciado pelo Papa, durante todo o Ano Santo extraordinário qualquer sacerdote vai poder absolver o pecado do aborto, uma faculdade atualmente concedida aos bispos. E os Missionários da Misericórdia (alguns sacerdotes que receberam uma incumbência especial do Papa) poderão absolver os chamados "pecados reservados à Santa Sé", que segundo o Direito Canônico são cinco: a profanação das espécies consagradas, a violência física contra o Papa, a ordenação episcopal sem o mandato pontifício, a tentativa de absolvição do cúmplice em um pecado contra o sexto mandamento (não cometer adultério) e a violação direta do segredo da confissão.

Notícias Relacionadas

26 fev 19
08 nov 16
23 jul 19
28 ago 15

Parceiros