×

Paróquia Diocese

Paróquias

Dom José Carlos preside Celebração Eucarística pela canonização de Santo Afonso Maria Fusco e Profissão Perpétua de duas Irmãs Batistinas

segunda-feira, 12 de dezembro de 16 às 10:11 | Atualizado às 11:09
Dom José Carlos preside Celebração Eucarística pela canonização de Santo Afonso Maria Fusco e Profissão Perpétua de duas Irmãs Batistinas

Aconteceu, na manhã do último sábado, 10, na Matriz de São Bento, em Itapecerica, a Celebração Eucarística pela canonização de Santo Afonso Maria Fusco e Profissão Perpétua das Irmãs Ana Cristina Matos, natural de Machacalis - MG, e Kátia Oliveira Santos, natural de Itapecerica - MG. A celebração foi presidida pelo Bispo Diocesano, Dom José Carlos, e concelebrada por diversos sacerdotes.  


Nos dias que antecederam a celebração, nos dias 07 a 09 de dezembro, aconteceu o Tríduo Preparatório. O primeiro dia foi presidido pelo Padre Paulo Sérgio. O segundo, por Dom Sebastião Roque, bispo emérito de Belo Horizonte. E, por fim, no último dia,  Padre Nathanael.

 

 

SANTO AFONSO MARIA FUSCO

 

O seu testemunho é uma fonte de vida e de graças, de modo particular, para as suas Irmãs espalhadas, hoje, em quatro Continentes.

 

No dia 12 de fevereiro de 1976, o Papa Paulo VI reconheceu suas virtudes heróicas e o Papa João Paulo II, no dia 7 de outubro de 2001, proclamando-o beato, o entrega como exemplo aos sacerdotes e o indica a todos como educador e protetor, especialmente dos pobres e dos necessitados.


Foi canonizado solenemente em 16 de outubro de 2016, pelo Papa Francisco.

 

A CONGREGAÇÃO



A Congregação das Irmãs de São João Batista foi fundada na pequena cidade ao sul da Itália, Angri, em 26 de setembro de 1878, pelo Padre Afonso Maria Fusco.



Afonso, ainda no seminario, quando sente a clara intuição que Deus o chama para cuidar de tantas crianças, meninos e meninas, órfãos e pobres, abandonadas a si mesmas, às quais a política do tempo nega toda a possibilidade de instrução e de promoção social. A exigência de retirá-los da miséria, da ignorância e do degrado moral, é para ele um imperativo inadiável.



Atualmente, as Irmãs Batistinas estão presentes em dezessete países, dos quatro continentes: Itália, Estados Unidos, Brasil, Chile, Polônia, Canadá, Argentina, México, Zâmbia, Malawi, África do Sul, Índia, Filipinas, Corea do Sul, Madagascar, Moldavia e Camarões.



A Congregação das Irmãs de São João Batista é uma família internacional, com cerca de 850 Irmãs, pertencentes a povos e raças diversas, que falam línguas diferentes. As Irmãs Batistinas continuam a apaixonar-se pelo Projeto do Padre Afonso, para humanizar as relações entre os homens e colaborar na construção do Reino de Jesus Cristo, único mediador e salvador.

 

 


AS IRMÃS BATISTINAS NO BRASIL



A Superiora Geral, Madre Benedetta Saulo, com seu Conselho atende ao pedido de Dom Antônio dos Santos Cabral para enviar Irmãs para dirigirem a Santa Casa de Misericórdia, em Itapecerica, MG, em 1939.



As cinco pioneiras e corajosas Irmãs Batistinas, Irmã Felice D’Amato, Irmã Agostina D’Amico, Irmã Ludovica Pancotto, Irmã Eufrosina Ciofani e Irmã Scolástica La Fratta estavam felizes e dispostas para assumir esta nova missão.



A Irmã Scolástica La Fratta, reside, atualmente, em Belo Horizonte-MG, com seus 95 anos, é motivo de imensa gratidão a Deus e  exemplo de coragem e perseverança diante dos desafios. Ela é quem conta esta saudosa história, em seu Livro: Relembrando nosso nascer na terra de Santa Cruz.



Depois de uma longa espera em Gênova, porque o governo, no momento da partida do Navio Augustus, o requisitou para operações de guerra, as Irmãs deixaram a cidade em 16 de setembro de 1939. No outro dia chegaram a Barcelona, Espanha, e, ali viram os sinais de destruição causada pela guerra. No dia 29 de setembro desceram no Porto do Rio de Janeiro, sob o lindo sol carioca. No porto encontrava-se uma religiosa Dominicana, enviada pelo Arcebispo de Belo Horizonte-MG, Dom Antonio dos Santos Cabral, para receber as Irmãs Batistinas. Após o almoço foram à Casa D’Itália e depois deram uma volta a beira mar.



À noite, as Irmãs embarcaram para Belo Horizonte, no trem Maria Fumaça. A viagem durou 12 horas. Em Belo Horizonte, duas Irmãs da Congregação de Nossa Senhora do Monte Calvário esperavam pelas Irmãs Batistinas e, as conduziram ao Orfanato Santo Antonio, dirigido pelas Irmãs Franciscanas.



Às 15h, do dia 05 de outubro, as Irmãs Batistinas viajaram para Itapecerica. De novo, a Maria Fumaça. Chegaram a Itapecerica às 23h30. Uma multidão as esperava. Todos diziam: Bem vindas! Bem vindas ao Brasil! Bem vindas a Itapecerica! A banda de música tocava. Entre os presentes estavam o prefeito, o pároco, o diretor clínico da Santa Casa de Misericórdia e outros mais. Foi uma festa maravilhosa. As Irmãs ficaram surpresas.



Aos poucos, com muito empenho, as Irmãs integraram-se à realidade, aprendendo o novo idioma, a cultura e cativando o coração do povo brasileiro.



Atualmente, no Brasil, há cerca de 60 Irmãs, espalhadas em seis estados brasileiros: Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Brasília-DF, Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná. Em todos os espaços concretizam o ideal de seu Fundador, Padre Afonso Maria Fusco, de educar, promover e evangelizar crianças e adolescentes, tendo os olhos fixos em Jesus de Nazaré.




AS IRMÃS BATISTINAS NA DIOCESE DE DIVINÓPOLIS



Na Diocese de Divinópolis, as irmãs Batistinas continuam residindo na cidade de Itapecerica. Atualmente, as irmãs Maria Divina e Ana Maria residem e realizam um trabalho social e de evangelização na cidade.

Notícias Relacionadas

04 dez 15
28 mai 20
23 jul 14
12 abr 16

Parceiros