×

Paróquia Diocese

Paróquias

'Que a reflexão produzida seja o rosto de Cristo, que é luz', diz núncio apostólico aos bispos

quinta-feira, 07 de abril de 16 às 10:05 | Atualizado às 14:57
'Que a reflexão produzida seja o rosto de Cristo, que é luz', diz núncio apostólico aos bispos

A cerimônia de instalação da 54ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), ocorrida nesta quarta-feira, 6, no Centro de Eventos Padre Vítor Coelho, contou com a presença do núncio apostólico no Brasil, dom Giovanni D’Aniello; do arcebispo de Aparecida (SP), cardeal Raymundo Damasceno Assis; do arcebispo de Brasília e presidente da CNBB, dom Sergio da Rocha; do arcebispo de Salvador (BA), dom Murilo Krieger; do bispo auxiliar de Brasília e secretário geral, dom Leonardo Steiner; do reitor do Santuário Nacional de Aparecida, padre João Batista; e do prefeito de Aparecida, Ernaldo César. Dom José Carlos, bispo de Divinópolis, está presente na Assembleia.

 

Na ocasião, o núncio apostólico no Brasil, dom Giovanni D’Aniello, destacou a atmosfera de fraternidade testemunhada no reencontro dos bispos. Em sua comunicação, feita nesta quarta-feira, 6, durante a instalação da 54 Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), manifestou o desejo de que "a reflexão produzida seja o rosto de Cristo, que é luz, a fim de que o rosto de Cristo, que é Igreja, possa aparecer”.

 

Neste mesmo espírito, dom Sergio da Rocha afirmou que este momento fortalece a comunhão dos bispos entre si e com o sucessor de Pedro, para melhor servir às Igrejas particulares. “É um tempo especial de comunhão e participação”, disse.

 

Dom Sergio recordou, ainda, que esta assembleia é realizada no contexto do Ano da Misericórdia, inaugurado na Igreja no dia 08 de dezembro de 2015. "Esperamos que ela seja marcada pelo espírito do ano jubilar", ressaltou.

 

 

Laicato

 

O tema central, “Cristãos Leigos e Leigas na Igreja e na Sociedade. Sal da terra e luz do mundo", foi abordado pelo cardeal Raymundo Damasceno Assis. O arcebispo falou da necessidade de “abrir espaços para o leigo na Igreja e favorecer a sua formação e participação no contexto próprio do leigo, que são as realidades temporais".

 

A respeito do tema da AG, dom Sergio citou a relação existente entre a missão dos leigos e o apelo do papa Francisco de uma Igreja Missionária. “Esperamos muito que esta assembleia nos ajude a apoiar e valorizar a missão dos leigos. Não pode haver uma Igreja em saída sem a ajuda dos leigos, e uma sociedade justa e fraterna se os leigos não forem sal e luz", acrescentou.

 

Também sobre o tema, o prefeito de Aparecida, Ernaldo César, observou que o “tema nunca se fez tão presente e atual, cristãos leigos e leigas, sal da terra e luz do mundo, para a transformação da sociedade brasileira".

 

 

Situação atual

 

O presidente da Conferência falou, ainda, que no momento de crise, o mundo volta o olhar para a Igreja reunida. Disse que na reunião do episcopado não se pretende propor soluções técnicas, nem respostas de caráter político partidário. “Fiel à sua missão, a Igreja quer oferecer a alegria do evangelho, os critérios éticos, que devem sempre nortear os nossos trabalhos", completou.

 

O reitor do Santuário de Aparecida, padre João Batista, destacou a importância da Conferência Episcopal para o povo brasileiro. "O povo está inseguro e temeroso com relação aos rumos do nosso país. A CNBB sempre foi um guarda-chuva onde o povo brasileiro pode se abrigar”, disse.

 

 

 

Segundo dia da Assembleia

 

O segundo dia da 54ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) iniciou-se com missa, na Basílica Nacional do Santuário de Aparecida, nesta quinta-feira, 07 de abril. A celebração foi presidida pelo núncio apostólico no Brasil, dom Giovanni D'Aniello, e concelebrada pelos bispos de Dourados (MS), dom Henrique Aparecido, e de Jataí (GO), dom Nélio Domingos Zortea.

 

Na abertura da missa, dom Giovanni D´Aniello acolheu os novos bispos nomeados no período de maio de 2015 a março de 2016 e desejou paz no ministério episcopal à serviço da Igreja.

 

Durante a homilia, o bispo meditou sobre o Evangelho de João, capítulo 3, que trata do amor de Deus pela humanidade. Dom Giovanni explicou que o Pai confiou a Jesus e à Igreja a missão de anunciar o amor e a misericórdia aos povos.

 

“Deus se inclina na nossa condição. É a grandeza da misericórdia de Deus que vem ao nosso encontro. Ele é o Pai que envia seu Filho para nos lembrar que não estamos sós, mas temos a proteção de um Deus que nos Ama. Ele foi até a cruz para nos resgatar”, refletiu.

 

Ao recordar a passagem de Atos dos Apóstolos, capítulo 5, versículo 27, o núncio destacou o compromisso dos discípulos, que a exemplo de Jesus, também são chamados a anunciar o amor e a misericórdia.

 

“Ainda que enfrentemos dificuldades, não podemos desanimar. Assim como os apóstolos, precisamos permanecer firmes no chamado que Deus faz a cada um de nós”, disse o bispo.

 

No contexto do Ano da Misericórdia, convocado pelo papa Francisco, explicou que é o Espírito Santo que doa a fé, sendo Ele o verdadeiro dom da fé. Dom Giovanni convidou os novos bispos a serem testemunhas do amor e da misericórdia do Pai em suas dioceses, levando ao povo de Deus a mensagem de esperança e paz.

 

“O amor para iluminar as mentes e os corações, para purificar as nossas intenções. Que Deus nos dê o Espírito da verdade, o paráclito. Que Maria Santíssima, Nossa Senhora Aparecida, nos acompanhe nesses dias e apresente a Jesus as nossas dificuldades. Que Deus nos abençoe”, concluiu dom Giovanni.

 

Bispos nomeados 2015-2016

  1. Dom Adilson Pedro Busin, C.S., bispo auxiliar de Porto Alegre (RS);
  2. Dom José Albuquerque de Araújo, bispo auxiliar de Manaus (AM);
  3. Dom Henrique Aparecido de Lima, bispo de Dourados (MS);
  4. Dom Frei João Muniz Alvez, OFM, bispo da Prelazia de Xingu (PA);
  5. Dom Paulo Bosi Dal'Bó, bispo de São Mateus (ES);
  6. Dom Zenildo Luiz Pereira da Silva, C.SS.R, bispo coadjutor da Prelazia de Borba (AM);
  7. Dom Nélio Domingos Zortea, bispo de Jataí (GO);
  8. Dom Aparecido Donizete de Souza, bispo Auxiliar de Porto Alegre (RS);
  9. Dom José Reginaldo Andrietta, bispo de Jales (SP);
  10. Dom Paulo Jackson Nóbrega de Sousa, bispo de Garanhuns (PE);
  11. Dom Ricardo Hoepers, bispo de Rio Grande (RS);
  12. Dom Frei Carlos Alberto Breis Pereira, OFM, bispo coadjutor de Juazeiro (BA)
  13. Mons. Luiz Carlos Dias, nomeado bispo auxiliar de São Paulo (SP)

 

 

Com informações CNBB

Notícias Relacionadas

05 fev 20
10 abr 17
15 ago 18
28 mai 18

Parceiros