×

Paróquia Nossa Senhora do Pilar - Pitangui

Paróquias

Dom José Carlos presente no Curso para os Bispos do Brasil, no Rio de Janeiro

quinta-feira, 29 de janeiro de 15 às 08:58 | Atualizado às 21:08
Dom José Carlos presente no Curso para os Bispos do Brasil, no Rio de Janeiro

A arquidiocese do Rio de Janeiro (RJ) iniciou, na segunda-feira, dia 26, mais uma edição do Curso para os Bispos, realizado no Centro de Formação do Sumaré. Até sexta-feira, dia 30, dom José Carlos, bispo de Divinópolis, e bispos de várias regiões do Brasil,  concluem as reflexões sobre os documentos relacionados ao Concílio Vaticano II, iniciadas em 2011.

O curso trata do relacionamento da Igreja Católica com as outras religiões, da comunicação e da liberdade religiosa. Assessoram a formação como conferencistas o prefeito da Congregação para Causa dos Santos do Vaticano, cardeal Angelo Amato, e o presidente do Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais, dom Claudio Maria Celli.

A cerimônia de abertura teve a presença do núncio apostólico no Brasil, dom Giovanni d’Aniello; do arcebispo de São Paulo (SP) e presidente do regional Sul 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), cardeal Odilo Pedro Scherer; e dos conferencistas do curso. Eles foram recebidos pelo arcebispo do Rio de Janeiro (RJ) e presidente do regional Leste 1 da CNBB, cardeal Orani João Tempesta, o qual destacou o caráter do curso como “tempo de encontro, reflexão, partilha e descanso”.

Além de Dom Orani, estavam presentes na cerimônia de abertura o núncio apostólico Dom Giovanni d’Aniello, o arcebispo de São Paulo, Cardeal Odilo Pedro Scherer e os conferencistas Cardeal Angelo Amato, prefeito da Congregação da Causa do Santos, no Vaticano, o arcebispo  Claudio Maria Celli, presidente do Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais e monsenhor Pierangelo Sequeri, professor da Universidade de Milão.

Nesta terça-feira, 27/01, o cardeal Angelo Amato ministrou a palestra “A declaração Dominus Iesus da Congregação para a Doutrina da Fé nos quinze anos de sua publicação”. O documento foi publicado em 2000, na época em que o prefeito da Congregação era o então cardeal Joseph Ratzinger. Para o cardeal Amato, a Declaração “reafirmava a plenitude e a definibilidade da revelação de Jesus Cristo, contra as teorias da complementaridade de revelações não cristãs”.

Notícias Relacionadas

09 fev 15
15 dez 14
23 jan 18
13 abr 15

Parceiros