×

Paróquia Catedral Divino Espírito Santo

Paróquias

Missionário Salesiano fala sobre seu trabalho em Angola, na África.

sábado, 28 de maio de 16 às 21:49 | Atualizado às 09:32
Missionário Salesiano fala sobre seu trabalho em Angola, na África.

Visitando os pais, em Itaúna, Pe. Agnaldo Antônio Gomes, Missionário Salesiano, tirou um tempinho de sua agenda apertada para conversar com Pe. Gabriel. A conversa aconteceu no dia 27 de maio, na parte da tarde,  nos estúdios das Rádios Santa Cruz e Stilo FM, em Pará de Minas.


Ainda estudante, no seminário salesiano, Agnaldo manifestou o desejo de fazer seu estágio (tirocínio) na África. Na época, foi enviado para o Congo. Depois disso, acabou ficando por lá. Atualmente, trabalha em Angola, mais precisamente, em Luena, uma região que fica 1.250 km distante de Luanda, a Capital do país.


Angola é um país de colonização portuguesa e possui uma população eminentemente católica. Cerca de 60% da população. No Continente, as maiores religiões são: Cristianismo, Islamismo, Induísmo e religiões locais. Padre Agnaldo disse que nas religiões nativas da África não há separação  nítida entre o humano e o divino. O divino se enraíza dentro da experiência da vida e da fé. Essa experiência vital do divino ajuda as pessoas a darem um novo significado para o conjunto das experiências vividas.


Pe. Agnaldo, não imaginava que fosse permanecer tanto tempo no Continente Africano. Hoje, percebe que isso foi traçado por Deus. Confessa que tem saudades do Brasil, embora veja em Angola muita coisa que lembra nosso país. De fato, grande parte dos escravos que vieram da África para o Brasil, partiram da região de Angola. Foram os povos Bantos. Esse povo influenciou muito a língua e a cultura brasileira. Diversas palavras vieram do tronco linguístico do Povo Banto. Palavras como: miçangas, marimbondo, caçamba, jiló, indaca, etc são exemplos vivos dessa língua. Além das palavras, recebemos influencia desse povo na música, comida e religiosidade. Na região de Diamantina e em várias outras regiões do Brasil, algumas músicas cantadas pelos escravos carregavam um forte conteúdo dessa cultura. Esses cantos foram chamados de “Vissungos”.


Angola é um país amplo, rico e bonito. Existem também muitos desafios a serem vencidos, segundo o missionário salesiano.  Mas o que mais o encanta em Angola são os angolanos. Esse povo é muito parecido com o nosso, afirma Agnaldo. É um povo acolhedor alegre e amigo. Por causa desse povo é que o padre continua em Angola, enquanto perceber que isso é, de fato, vontade de Deus.


Quem quiser saber mais sobre o assunto poderá entrar em contato com ele mesmo pelo e-mail: agnangola@hotmail.com


Que Deus abençoe esse nosso conterrâneo tão identificado com a vocação missionária!

 

Ouça, abaixo, sua entrevista:

Fotos e vídeos: Rafael Cezar

 

 

 

Clique Aqui e saiba mais sobre os "Vissungos".

Notícias Relacionadas

10 nov 14
20 jan 20
02 jun 16
12 dez 17

Parceiros