×

Paróquia Catedral Divino Espírito Santo

Paróquias

Fundo Diocesano de Solidariedade 2017

terça-feira, 09 de maio de 17 às 00:00 | Atualizado às 08:29
Fundo Diocesano de Solidariedade 2017

CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2017

Tema: Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida
Lema: Guardar e cultivar a criação (Gn 2,15)

 

EDITAL

 

Divinópolis, 13 de março de 2017

 

Desde 1964, a Igreja Católica Apostólica Romana realiza, durante a Quaresma, no Brasil, a Campanha da Fraternidade (CF). Preocupada com o compromisso social de seus fiéis, a Igreja os convoca a se empenharem na superação das situações que impedem a vida plena para todos.


Entre suas ações, a CF conta com a Coleta da Solidariedade, que acontece sempre no Domingo de Ramos. Os fiéis católicos ofertam, nas celebrações litúrgicas que participam nesse dia, uma ajuda financeira, destinada a projetos sociais que tocam o tema da CF do ano. Dessa arrecadação, 60% forma o Fundo Diocesano da Solidariedade (FDS). O restante é enviado ao Fundo Nacional de Solidariedade (FNS). Com esse recurso, a Igreja exerce seu cuidado pastoral para com os mais necessitados, em vista de contribuir para a diminuição das desigualdades sociais que nos afetam.


Grupos organizados, coletivos, associações, pastorais, igrejas locais, entidades de apoio a movimentos sociais que estejam habilitados, preferencialmente, a trabalhar com a temática proposta pela CF 2017 – Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida - podem enviar ao FDS projetos, pleiteando recursos financeiros para suas ações, observando o cunho essencialmente social. 



1 – CRITÉRIOS PARA APROVAÇÃO DE PROJETOS:


Os projetos sociais apresentados para aprovação, a fim de obterem recursos junto ao FDS, devem estar em sintonia com os objetivos da CF 2017:

  Objetivo Geral da CF 2017:


Cuidar da criação, de modo especial dos biomas brasileiros, dons de Deus, e promover relações fraternas com a vida e a cultura dos povos, à luz do Evangelho.

 

  Objetivos Específicos da CF 2017:


- Aprofundar o conhecimento de cada bioma, de suas belezas, de seus significados e importância para a vida no planeta, particularmente para o povo brasileiro;

 

- Conhecer melhor e nos comprometer com as populações originárias, reconhecer seus direitos, sua pertença ao povo brasileiro, respeitando sua história, suas culturas, seus territórios e seu modo específico de viver;

 

- Reforçar o compromisso com a biodiversidade, os solos, as águas, nossas paisagens e o clima variado e rico que abrange o chamado território brasileiro;

 

- Compreender o impacto das grandes concentrações populacionais sobre o bioma em que se insere;

 

- Manter a articulação com outras igrejas, organizações da sociedade civil, centros de pesquisa e todas as pessoas de boa vontade que querem a preservação das riquezas naturais e o bem-estar do povo brasileiro;

 

- Comprometer as autoridades públicas para assumir a responsabilidade sobre o meio ambiente e a defesa desses povos;

 

- Contribuir para a construção de um novo paradigma econômico ecológico que atenda às necessidades de todas as pessoas e famílias, respeitando a natureza;

 

- Compreender o desafio da conversão ecológica a que nos chama o Papa Francisco na carta encíclica Laudato Si’ e sua relação com o espírito quaresmal.

 


2 - PRINCÍPIOS ORIENTADORES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS PARA O FDS:

 

- Os projetos apresentados, para sua aprovação, devem estar em sintonia com os objetivos da CF 2017 e devem ter cunho essencialmente social;

 

- Apresentar conta corrente (pessoa jurídica) que deve estar cadastrada no CNPJ da instituição;

 

- Os projetos devem apresentar contrapartida monetária;

 

- Serão priorizados projetos de caráter inovador e com potencial multiplicador;

 

- Os projetos devem apresentar indicativos de continuidade das ações e devem responder aos problemas ou necessidades da comunidade, grupos sociais e/ou conjunto de comunidades e/ou segmentos de excluídos/as;

 

- O FDS não apoia projetos para manutenção institucional, ou seja, o recurso pleiteado pela instituição não pode ser utilizado para sustentação de estruturas e custos fixos (telefone, energia elétrica, água, salários de técnicos, material de escritório e de limpeza, aluguéis entre outros);

 

- Apresentar orçamento compatível com as atividades propostas nos projetos e não podem contemplar despesas alheias à sua realização;

 

- Os responsáveis pelo projeto devem prestar contas de sua realização;

 

- Ao final do projeto, os recursos não utilizados pela entidade devem ser devolvidos ao FDS mediante depósito bancário;

 

- O FDS não apoia projetos de uma mesma entidade, por dois anos consecutivos;

 

- As entidades/organizações que receberam apoio do FDS, em anos anteriores, só terão projetos aprovados, mediante apresentação e prestação de contas dos recursos recebidos;


 
- O Conselho Gestor do FDS é a instância responsável pela aprovação dos projetos e poderá solicitar esclarecimentos ou modificações nos textos dos projetos;



- Junto ao projeto deverá constar a documentação regularizada da entidade proponente;

 

- O projeto deve ser enviado, com os respectivos documentos, ao Secretariado Diocesano de Pastoral, situado à Rua Mato Grosso, 503, Centro, Divinópolis – MG;



- A data limite para o envio de projetos é 09 de maio de 2017.

 

 

3 – PRESTAÇÃO DE CONTAS:


- Deverá conter: relatório descritivo financeiro, acompanhado de cópias das notas fiscais (com CNPJ da entidade proponente/executora do projeto);

 

- Todos os comprovantes fiscais deverão ser emitidos com CNPJ da entidade proponente/executora do projeto;



- Os relatórios das atividades deverão ser acompanhados de fotos da execução de cada etapa do projeto;



- As eventuais mudanças que ocorrerem durante a execução do projeto, deverão constar no relatório de atividades.

 

 

4 – PROJETOS APROVADOS:

 


A lista de projetos aprovados será disponibilizada no site: www.diocesedivinópolis.org.br


A entidade proponente do projeto também será, oficialmente, comunicada via carta, enviada pela Coordenação Diocesana de Pastoral ao endereço apresentado no projeto.

 

5 – CONSELHO GESTOR DO FUNDO DIOCESANO DE SOLIDARIEDADE

 

- Bispo Diocesano – Dom José Carlos de Sousa Campos
- Vigário Geral – Pe. Paulo Sérgio Diniz Mendes
- Coordenador Diocesano de Pastoral – Pe. Emerson José da Cunha
- Ecônomo Diocesano – Pe. Carlos Henrique Alves de Rezende
- Presidente das Obras Sociais da Diocese de Divinópolis – Mons. Pedro Gondim
- Representantes da Equipe Permanente da CF – Geraldo Magela da Silva
                                                                        José Rosário dos Santos


- Vigários Forâneos:
   Pe. Carlos Henrique Alves
   Pe. Cristiano Álisson de Oliveira
   Pe. Everaldo Quirino Ferreira
   Pe. Francisco dos Anjos
   Pe. Gedler Henrique Breves
   Pe. Hedvan Souza Lucas
   Pe. Ydecy Ferreira Santos

Notícias Relacionadas

09 abr 20
12 abr 19
16 jul 15
14 ago 18

Parceiros