×

Paróquia Catedral Divino Espírito Santo

Paróquias

Bispo prega aos sacerdotes: o mundo precisa de transcendência! Eis a tarefa deles!

quinta-feira, 29 de março de 18 às 14:38 | Atualizado às 17:14
Bispo prega aos sacerdotes: o mundo precisa de transcendência! Eis a tarefa deles!

Nesta quinta-feira, 29, a Diocese de Divinópolis deu início às celebrações do tríduo pascal, com a Missa do Crisma, também conhecida em algumas regiões do país como Missa da Unidade, na qual os padres realizam a renovação das promessas sacerdotais e também é dada a bênção dos óleos do Crisma, dos Enfermos e dos Catecúmenos, que serão utilizados nas paróquias no decorrer deste ano.  A celebração foi presidida pelo Bispo Diocesano, Dom José Carlos, e concelebrada pelo Bispo Emérito de Divinópolis, Dom José Belvino, e pelo Bispo Emérito de Almenara, Dom Hugo Maria Van Steekelenburg, e pelos sacerdotes que atuam nas paróquias da Diocese de Divinópolis.

 

A celebração contou com a presença de centenas de fiéis, vindos de várias paróquias da Diocese e de, aproximadamente, cem sacerdotes, dentre eles, o Padre Douglas, que participou pela primeira vez da Missa do Crisma na condição de Sacerdote. Padre Douglas foi ordenado há pouco mais de oito meses, no dia 14 de julho de 2017.  Em entrevista para a nossa equipe de comunicação, Padre Douglas falou da importância para ele de estar participando da celebração; ouça:

 

 

 

Quem, também, concedeu uma entrevista foi o Bispo Emérito de Divinópolis. Dom José Belvino falou da importância da Missa da Unidade, como também é conhecida a Missa do Crisma. Para Dom Belvino, essa celebração é a mais importante na vida do padre: 

 

 

Dom José Carlos  falou da importância e do significado da Missa do Crisma; ouça: 

 

 

Ainda, segundo o atual bispo de Divinópolis, a Missa do Crisma passa uma mensagem de diversidade dentro da Igreja: 

 

 

Dom José, também, falou da importância da Quinta-feira Santa:

 

 

Em sua homilia, Dom José Carlos pediu aos sacerdotes para zelarem pela cultura do cuidado e para que os irmãos presbíteros cuidem uns dos outros. "Sozinhos é mais difícil ser padre", afirmou Dom José Carlos.

 

No segundo ponto de sua mensagem, Dom José Carlos convidou todos os presentes a recolocar sempre de novo ao centro da nossa fé, da nossa Igreja e da nossa missão, como leigos, consagrados e ordenados, a pessoa de Jesus Cristo, "aquele que é, que era e quem vem, o Todo-poderoso". 

 

Dom José Carlos, ainda, citou a Carta da Congregação para a Doutrina da Fé, datada de 22 de fevereiro de 2018, chamada Placuit Deo, que trata sobre alguns aspectos da salvação cristã. Somos convidados a perceber e a superar dois erros que tocam o cotidiano das pessoas, também daquelas que creem: o neo-pelagianismo e o neo-gnosticismo. O neo-pelagianismo faz o homem pensar-se como radicalmente autônomo, capaz de salvar-se a si mesmo sem reconhecer que ele depende, no mais profundo do seu ser, de Deus e dos outros. Por outro lado, o neo-gnosticismo propõe uma salvação meramente interior, fechada no subjetivismo.

 

Confira, na íntegra, a homilia de Dom José Carlos:

 

 

 

POR TÚLIO VELOSO

 

 

Notícias Relacionadas

14 set 17
27 nov 13
26 fev 16
26 fev 20

Parceiros