×

Matriz de São Sebastião

quinta-feira, 05 de junho de 14 às 16:34 | Atualizado às 17:38
Matriz de São Sebastião

Matriz de São Sebastião

Centro

 


A Paróquia de São Sebastião está localizada na cidade de São Sebastião do Oeste, comarca de Itapecerica, Forania de São Bento, diocese de Divinópolis, a 750 m de altitude, a 142 km de Belo Horizonte, Capital de Minas Gerais, 855 km de Brasília, capital da República (DF), com área de 447,89 km², população de 5.918 habitantes,  sendo 2556 na zona urbana e 3362 na zona rural. Teve sua origem em 1.847, quando foi criada a Aplicação Separação de Desterro em 30 de maio de 1.853, pela lei 623, artigo 6º, parágrafo 3º, constituindo o Distrito de São Sebastião do Curral, antigo Arraial Novo. Nasce neste município, na Serra da Guarita, o córrego do partidário, depois chamado ribeirão da Malhada. Também nesta serra, no lado oposto, nasce o ribeirão de São Pedro e córrego do Baldo, unindo em Aparecida do Oeste e desaguando no Rio Itapecerica. O município é servido pela MG 050, BR 494, FCA (Ferrovia Centro Atlântica), EFVM (Estrada de ferro Vitória-Minas), possui COPASA, CEMIG, rede de telefonia fixa e celular, e rede de esgoto em toda a cidade.

O patrimônio rural da Paróquia era composto de quinze alqueires de terra, originado dos Acertos de Divisão da fazenda “Curral e Castro”.

O Coronel Honorato Joaquim da Terra depositou esse documento no Conselho Distrital. Suprimido esse Conselho, o livro foi requisitado pela Câmara de Itapecerica, sendo secretário José Cândido Tavares. O patrimônio serviu de refúgio para a pobreza.

Segundo Pe. Audêncio, os primeiros padres que passaram por aqui foram os seguintes: 1º - Pe. José Bernardino. 2º - Pe. Feliciano Antônio de Trindade. 3º - Pe. Manoel Xavier do Vale. 4º - Pe. Cesário Mendes dos Santos Ribeiro. 5º - Pe. Pedro Xavier Coelho. 6º - Pe. Otaviano de Morais. 7º - Pe. Domingos.  8º - Pe. Bernardo José Oliveira Barreto. 9º - Pe. Galdino Ferreira Diniz. 10º - Pe. Audêncio Benício Terra. 11º - Pe. Manoel Xavier. 12º - Monsenhor José dos Santos Cerqueira. 13º - Cônego Domiciano. 14º - Pe. Bernardo Barreto.

No início do ano 1932, quando o arcebispo de Belo Horizonte, Dom Antônio dos Santos Cabral, secretariado pelo seminarista Elpídio Rosa, que posteriormente ordenou-se padre, visitou pela primeira vez o Arraial Novo.
Durante a visita mostrou para o povo dessa região a necessidade da manutenção do Seminário de Belo Horizonte que situava onde, hoje, é o Campus da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC/MG).

Alegou inicialmente que a comunidade não contribuía com o seminário, mas o Sr. Joaquim Faria Nascimento lhe apresentou os carnês da OVS (Obras das Vocações Sacerdotais), mostrando-lhe que realmente contribuía, porém em Divinópolis, e eram enviadas para Belo Horizonte em nome daquela Paróquia do Divino Espírito Santo.

No dia 1º de Janeiro de 1.936 criou-se a Paróquia de São Sebastião do Distrito de São Sebastião do Curral, hoje cidade de São Sebastião do Oeste, pelo Decreto Diocesano nº 21 do Arcebispo de Belo Horizonte, Dom Antônio dos Santos Cabral, com território desmembrado da Paróquia de São Bento de Itapecerica. Os primeiros moradores foram: Antônio Gomes da Costa, Severino Gomes, Joaquim Francisco, Pedro Augusto e Antônio Mine. No ano de 1.946 os primeiros professores, que também exerciam a catequese ministrando o catecismo, eram: Dona Maria Pereira, Professor José de Sá, Dona Aurora Amorim, esta vinha de Cláudio a cavalo, em companhia de Mané Joana (funcionário do Correio).

Eram cantoras: Zita, filha da Dona Bina, Maria Joaninha e Maria do Gino Garrucha. Havia também a Pia União das Filhas de Maria.

Agilizou a comunidade para a criação de uma bolsa, cujo objetivo seria a manutenção de um seminarista, consequentemente teria direito a um Vigário efetivo, residente na Paróquia.

A comunidade mobilizou-se e não conseguindo a quantia exigida, Pedro Miné, Pedro Teixeira do Nascimento, Otaviano Ferreira de Moraes, Joaquim Faria Nascimento (pai do Pe. Altamiro de Faria), Olinto Teixeira do Nascimento e Aristides Terra completaram a quantia que faltava para formar os doze contos de réis que correspondia ao valor total da Bolsa.

O dinheiro foi entregue ao Arcebispo Dom Antônio dos Santos por Joaquim Faria Nascimento e Otaviano Ferreira de Moraes. O padre que veio para São Sebastião do Curral foi o Pe. Benjamin Evangelista Marques Guimarães. No ano de 1.959 foi instalada a Diocese em Divinópolis, sendo seu primeiro Bispo Dom Cristiano Frederico Portela de Araújo Pena, que logo tratou de cuidar da vida econômica e espiritual da Paróquia. Compadecido com a pobreza que existia neste distrito, convidou Otaviano Ferreira de Moraes para organizar a Conferência Vicentina, este Senhor passou o convite para seu filho, Jésus Borges de Moraes, que convidou para Secretário José Joaquim Machado e dirigiu a Conferência e Conselho Particular dos Vicentinos durante dezesseis anos.

Foi criada nesta época a “Casa da Sopa”, que alimentava diariamente cinqüenta pessoas necessitadas, localizada na Vila Vicentina, em terras doadas por Honorato Terra.

Dom Cristiano também cuidou da vida econômica da Diocese, adquiriu as obras sociais de Divinópolis da Rua Mato Grosso, e para isso vendeu o patrimônio de São Sebastião para pagamento de parte daquela compra, sendo adquirido por João Pereira Neto.

Por iniciativa do Pe. Antônio Carlos Mesquita (depois Bispo), o cemitério foi mudado da, hoje Praça Padre Altamiro Faria, para Rua Bonfim. Foi construída também a atual casa Paroquial.
Em 1.947 foi criada a Escola Distrital, sendo professora Dona Aurora Luiza de Amorim. A Mitra Arquidiocesana de Belo Horizonte doou 10.000 m² para construir o grupo conforme escritura de 25 de novembro de 1.949, lavrada no Cartório do 2º Ofício de Itapecerica.

Com o passar dos anos a Escola foi mudando o seu nome. Hoje Escola Estadual Governador Magalhães Pinto e Escola Municipal Deputado Jaime Martins. No dia 1º de Março de 1.963, São Sebastião do Curral emancipou-se, mudando seu nome para São Sebastião do Oeste, sendo seu Intendente Geraldo Antônio Araújo, primeiro Prefeito Jésus Borges de Moraes e Vice Prefeito Pedro Teixeira do Nascimento, foi instalada a primeira Câmara Municipal sob a Presidência de Geraldo Pedro dos Santos. Neste período também foi construído o Salão Paroquial e Casa do Reinado.

Em 1.966 foi criado o Ginásio Comercial São Sebastião, Portaria 143 do MEC, ministrando aulas de 5ª a 8ª Séries, posteriormente transformando em escola de 1º e 2º Graus “São Sebastião” com os cursos de Técnico em Contabilidade e Magistério de 1º Grau.

O primeiro Diretor da Escola foi Dr. José Geraldo de Araújo e posteriormente Otaviano Teixeira de Moraes. Hoje a Escola pertence ao Estado e à Prefeitura. A cidade possui um atendimento muito bom na área da Saúde, com assistência 24 horas. Possui também Praça de Esportes “Belarmino Mendes Beirigo”, Parque de Exposição “Pedro Teixeira”, Parque Ecológico “Verde Vida”, Estádio de Futebol, Ensino de 1º e 2º Graus com transporte gratuito para alunos da Zona Rural.

Na economia destacam-se: Confecções, agropecuária, agricultura e carvão, principalmente avicultura tem sido o destaque da história de um plantel aproximado de cinco milhões de aves, com “Chocadeira” e moderno “Abatedouro de Aves”. É um comércio ativo, com boas lojas de vestuário, alimentação e produtos agropecuários.
A cidade possui um quadro relativamente bom de profissionais liberais, que se destacam nas diversas áreas da Sociedade com alto desejo de trabalho.

Notícias Relacionadas

06 ago 14
01 ago 14
25 set 14
19 dez 13

Parceiros