×

Capela de São Sebastião

terça-feira, 25 de junho de 13 às 10:50 | Atualizado às
Capela de São Sebastião

Capela de São Sebastião

Comunidade Jaguara

 

A história da Capela de São Sebastião de Jaguará começou, primeiramente, com as celebrações nos casas, currais e fazendas por volta da década de 20. Na época Jaguará pertencia ao município de Pequi, sendo assim os primeiros padres a assistirem à Comunidade eram da Diocese de Sete Lagoas: Pe. Fernando, Pe. João da Cruz, Pe. Libério, Pe. Carlos, Pe. José Nobre, Pe. João Bertódio, Pe. Geraldo Margela e Pe. André.


Os primeiros organizadores da Comunidade foram Sebastião Honório e Manoel Pereira. Além de hospedar em suas residências os celebrantes, foram também os doadores do terreno para a construção da Capela de São Sebastião na década de 30. Contando com a colaboração do Sr. João Francisco (João Madalena) construíram a Igreja e formaram a Comunidade espiritual. As Comunidades de Aparição, Barreiro, Caldas, Colônia e Guardas freqüentava, constantemente, as celebrações. Os primeiros sacristãos (zeladores0 foram Antônio Honório, Raimundo Rosa, Antônio Rosa, Onofre Pereira e Antônio Nogueira.


Dom Maria Clemente Neto, nascido em Itaúna, é parente da família Honório de Jaguará. Na década de 70 a Comunidade estava, praticamente, abandonada pelos padres da Diocese de Sete Lagoas. Foi aí, neste momento, que o saudoso Pe. Cônego Gabriel Hugo da Cosa Bitencourt pediu a transferência da Comunidade de Jaguará para a Diocese de Divinópolis e passou a ser o responsável pastoral e administrativo da Comunidade, fundando o primeiro Conselho Pastoral e Administrativo, instituiu a adoração ao Santíssimo Sacramento e a celebração da Palavra todos os domingos, formou também um coral para animar as celebrações. Na década de 90, por causa de desentendimento com lideranças, a Comunidade foi devolvida à Diocese de Sete Lagoas.


Pe. Carlos Alberto, Pároco da Paróquia de Santo Antônio, em Pequi assumiu a Comunidade, mas devido às dificuldades só tínhamos a Missa de 02 em 02 meses. Então, a Comunidade procurou o Pe. Antônio Pontello de Pitangui, este conseguiu fazer com que nossa Comunidade voltasse a pertencer a Diocese de Divinópolis. Com a chegada de Pe. Geraldo Maia a Comunidade foi melhor organizada. Este fez um ótimo trabalho. Depois vieram pastorear a Comunidade vários padres: Pe. Almir, Pe. Rafael, Pe. Vicente, Pe. Betinho, e hoje estamos com o Pe. Edvaldo José Damasceno, este tem feito um bom trabalho no formação dos leigos e muita disponibilidade para o atendimento as Comunidades rurais.
 

Notícias Relacionadas

06 ago 13
03 out 13
27 jun 13
07 mai 13

Parceiros