×

Capela de Nossa Senhora da Conceição

quinta-feira, 15 de maio de 14 às 17:24 | Atualizado às 08:38
Capela de Nossa Senhora da Conceição

Capela de Nossa Senhora da Conceição

Antunes

 

 

Conta-se que a origem do nome de nossa atual comunidade, deu-se em homenagem a um senhor de sobrenome ANTUNES, que construiu um pequeno armazém na estrada que ligava nosso pequeno povoado a Caetano Preto onde todos os boiadeiros que por ali passavam, faziam sua parada.


Com o decorrer do tempo nascia a comunidade de ANTUNES. Uma casa aqui, outra ali, as famílias eram grandes e muito católicas. Não mediam esforços quando se falavam de oração. E foi com essa vontade de estar sempre fiel a mensagem de Cristo é que sentiram que era necessário construir uma capela, para que suas famílias crescessem espiritualmente.


Uniram forças e orações e construíram a primeira capela, muito pequena e simples, feita de pau a pic mais acima de tudo com muito amor.


A cada dia aquela pequena comunidade crescia e seus fiéis sentiram que a pequenina capela já não era suficiente para acomodar seus familiares, então, novamente, não mediram tamanho esforço e mesmo na simplicidade construíram outra capela um pouco maior, porém com o mesmo estilo da primeira, feita do material que dispunham, pau a pic. Porém já conseguiram colocar o assoalho de madeira, construir o presbitério com o altar principal e dois altares laterais. Mas os sonhos não paravam por aí. Faltava a presença definitiva de Jesus Sacramentado na capela.


No ano de 1939, realizaram este maravilhoso sonho. Não foi fácil, mas foi Jesus mesmo que disse: onde dois ou mais estiverem reunidos em Meu nome eu estarei no meio deles. Foi acreditando nestas palavras que passamos a ter, em definitivo, a presença do Santíssimo Sacramento em nossa comunidade. As celebrações aumentaram e a pequena capela já não comportava a quantidade de pessoas, pois além de nossa comunidade tínhamos também a bênção de receber fiéis de outras comunidades para participarem das celebrações da Santa Missa em nossa comunidade.  Então, novamente, arregaçaram-se as mangas e partiram para a terceira construção, uma tarefa difícil mas a satisfação de ver que a cada dia Cristo se fazia mais e mais presente em nossas vidas era o suficiente para encorajarmos e seguir adiante a construção e a edificação de nossa vida com Cristo.


Desta vez a construção já foi feita de tijolos e também com um piso a estilo da época. Nossa comunidade era realmente fiel ao Evangelho; e, por isso, esta capela durou pouco tempo, pois nossa comunidade crescia muito rápido e, mais uma vez, a comunidade decidiu que seria necessário uma nova construção. Mas desta vez sentaram e planejaram, para que esta nova construção pudesse atender a todas as necessidades da comunidade, que fosse uma Igreja grande, moderna  e que realmente fosse uma construção definitiva. Mas como colocar em pratica um sonho tão grande com tão pouco recursos?  Somente por um milagre. Mas o milagre aconteceu...  A união fez a obra acontecer e hoje podemos dizer que a atual Igreja Nossa Senhora das Dores é o orgulho de ANTUNES.
A vinda do santíssimo sacramento
Sendo pároco em nossa comunidade o Padre Raul Silva, este pediu autorização para o então arcebispo de Belo horizonte dom Antônio Santos Cabral, para que o santíssimo Sacramento permanecesse em definitivo em nossa comunidade.


Comunidade esta que Padre Raul depositava muita confiança, pois naquela época existiam várias capelas do mesmo tamanho na, quais não contavam com a presença do Santíssimo Sacramento por definitivo. Mas Padre Raul sabia que ANTUNES era merecedora de tamanha graça, e que seus habitantes jamais o decepcionariam se ele conseguisse tamanha graça.
Dom Antônio por sua vez, colocou vários obstáculos como: o Santíssimo não poderia ficar sozinho, falta de padres, teria que haver mais missas...
Mas Padre Raul era determinado assim como os moradores de sua comunidade, e foi então que no dia 11/02/1939 chega a nossa comunidade o Santíssimo Sacramento, desta vez para ficar por definitivo.


Como era da ordem do arcebispo que o Santíssimo não poderia ficar sozinho durante o dia, surgiu a idéia de fazer uma escala para hora de guarda; todas as famílias de nossa comunidade teria seu horário fixo, pois assim o santíssimo jamais ficaria sozinho.


Padre Raul sempre confiou em seus fiéis e por sua vez seus fiéis davam-lhe sempre um motivo a mais para tamanha confiança, pois caminhavam horas para chegarem à Igreja no horário estabelecido para permanecerem diante do santíssimo em sua hora de guarda. Nossa Igreja abria às 06 horas e era fechada às 20 horas e sempre contava com a presença de alguma pessoa, pois todos zelavam pela sua responsabilidade de manter o santíssimo na comunidade.


Padre Raul depois de algum tempo, contou que muitas vezes vinha escondido para ver se o Santíssimo estava sozinho, mas em suas vindas nunca o encontrou sozinho.
Há 68 anos o Santíssimo Sacramento se faz presente em nossa comunidade, e a escala feita há 68 anos atrás está se passando de avós para pais; de pais para filhos. Pois até hoje os fiéis cumprem horário de seus familiares que já não mais estão presentes fisicamente em nosso meio, mas que estão sempre no coração, e é por isso que continuam a missão que seus familiares deixaram como herança e que é o maior de todos os tesouros... poder estar diante da  presença do Santíssimo Sacramento em nossa Igreja e Comunidade NOSSA SENHORA DAS DORES.

Notícias Relacionadas

15 mai 14
19 ago 13
03 out 13
13 jun 13

Parceiros