×

Capela de Nossa Senhora de Lourdes

quinta-feira, 13 de fevereiro de 14 às 11:57 | Atualizado às
Capela de Nossa Senhora de Lourdes

Capela de Nossa Senhora de Lourdes

Córrego do Soldado

 

 

Tudo começou, como em quase todos os lugares, com uma pequena comunidade que, com o passar dos tempos, cresceu e transformou-se num povoado.

 

A comunidade iniciou-se com três proprietários maiores, sendo que um deles, cujo nome era Francisco Antunes, doou uma grande área para que fosse construída a capela. A eles, juntaram-se famílias que “não tinham para onde ir” e que passaram a morar como agregados ao patrimônio doado para a Igreja. Esses agregados, além de autorizados a construírem suas moradias, podiam cercar uma pequena área para servir de pastagem para seus animais, que era o único meio de transporte disponível na época.

 

Anos mais tarde, construíram uma pequena capela para o encontro da comunidade: para recitação do terço, novenas e outras festas religiosas. Como a comunidade crescia, organizou-se um conselho local, cujo tesoureiro, Sr. Augusto, foi um dos entusiastas para a construção de uma capela maior para melhor atender aos moradores da comunidade, além de uma casa paroquial. Um dos usuários mais freqüentes da casa paroquial do Córrego do Soldado foi o saudoso Cônego José Ferreira Netto, que tinha uma grande estima pelos moradores da comunidade.

 

 

 

Curiosidade: O porquê do nome “Córrego do Soldado”

 

Conta-se que anos atrás houve uma discussão séria entre duas pessoas, que culminou na morte de uma delas, no local que atualmente chama-se Santo Antônio da Serra, município de Carmo do Cajuru. Para esclarecer o crime, foram designados dois soldados. Eles foram até o local, mas o agressor não foi encontrado. Antes de iniciarem a busca do agressor em outros lugares, fizeram uma “jacuba” (espécie de mexido) e comeram boa parte dela em Santo Antônio da Serra. Horas mais tarde, após buscas sem sucesso, comeram o que restou da jacuba - uma jacubinha, na região que atualmente é conhecida por este nome. Os soldados continuaram a busca. Porém como haviam comido muito, sentiram-se “ empanturrados” e resolveram procurar algum córrego para tentar solucionar aquele problema. Depois de muitas andanças, encontraram o córrego, beberam bastante água, mas infelizmente morreram nas margens daquele que ficou conhecido como “Córrego Soldado”.

Notícias Relacionadas

06 ago 14
21 mai 13
29 jan 14
23 mai 14

Parceiros