×

Capela de Santa Luzia e São Cristóvão

segunda-feira, 15 de julho de 13 às 10:12 | Atualizado às
Capela de Santa Luzia e São Cristóvão

Capela de Santa Luzia e São Cristóvão

Bairro Santa Luzia

 

Em meados de 1980, um grupo de pessoas da comunidade, até então denominada “Caixa d’água”, mais tarde, Santa Luzia, liderados pelo Sr. Antônio Francisco “Ica”. Devotos que eram de Santa Luzia sonharam em construir uma capela para honrar a santa protetora dos olhos.


Conversaram, conversaram e resolveram procurar o vigário (hoje se diz pároco) Pe. Guerino que deu o maior apoio.


Era o começo da realização de um sonho. O terreno foi doado uma parte pela Prefeitura e a outra parte por particulares.


Inicia-se a construção. Muita luta, muito trabalho mesmo, esforço, amor e dedicação. Toda a comunidade compareceu dando a sua contribuição.


Alicerce e meias paredes e eis que no dia 27/12/81 acontece a 1ª Eucaristia da qual uma das meninas participantes está hoje com 33 anos de idade; quem celebrou foi Pe. Guerino.


Barraquinhas, rifas, reza nas casas com leilões (a gente doava e arrematava), pois a intenção era de ajudar.


Finalmente a laje (que deu um problema e teve que ser reparada, quase se fez outra laje), portas e janelas e já existia a nossa tão sonhada capela.  Já tínhamos uma mesa de altar, alguns bancos (os antigos da Igreja de São Francisco).


Com a capela quase pronta, celebrações da Santa Missa, quase todos os domingos, vem o desejo de se fazer a coroação de Nossa Senhora no mês de maio, mas não tínhamos uma imagem, só a de Santa Luzia. Corremos atrás do Pe. Guerino que nos doou a imagem de Nossa Senhora das Dores que ficava na Igreja de São Francisco.


Com o passar dos anos, os motoristas de Pitangui resolveram homenagear São Cristóvão e vendo a garra e entusiasmo de nossa comunidade, pedem que os ajudemos a fazer a Festa e receber a imagem de São Cristóvão, até eles construírem a sua própria capela, que até hoje não aconteceu e, por isso, a Festa de São Cristóvão ficou acontecendo, até os dias atuais, na comunidade de Santa Luzia.


Ficamos assim, com três imagens: Santa Luzia, Nossa Senhora das Dores e São Cristóvão.


A comunidade de Santa Luzia é constituída de pessoas unidas, de fé, entusiasmo e vontade de crescer cada vez mais.


Com a doença de Pe. Guerino e seu afastamento dos trabalhos da paróquia (1990, aproximadamente), chega Pe. Demóstenes que também muito nos ajudou e apoiou. Estruturou o Conselho Pastoral Comunitário e, todos os domingos, tínhamos a celebração da Santa Missa.


 

Notícias Relacionadas

25 abr 13
07 mai 13
29 jan 14
16 jul 13

Parceiros