×

Capela de Nossa Senhora da Penha e Santo Antônio

segunda-feira, 15 de julho de 13 às 09:59 | Atualizado às
Capela de Nossa Senhora da Penha e Santo Antônio

Capela de Nossa Senhora da Penha  e Santo Antônio

Bairro da Penha

 

 

De 1702 a 1721, foi depositário da autoridade eclesiástica no Sul do Brasil, no sólio episcopal do Rio de Janeiro, o Bispo Dom Frei Francisco de São Jerônimo. Com autorização deste prelado, o Capitão José de Campos Bicudo edificou, propriamente dentro da Vila, a segunda Igreja, no ano de 1720, a Capela da Penha.

 


Bicudo já era Juiz-Ordinário em Pitangui desde 1718. Em 16/06/1725, entregou a seu genro Antônio Rodrigues Velho o patrimônio da Capela da Penha, no importe de 100 oitavas de ouro em pó.  Antes de retornar a São Paulo, transferira, por instrumento jurídico, a administração da Penha ao Velho da Taipa e ao Capitão-Mor Luís de Cerqueira Brandão.

 


A antiga capela, já bem danificada, veio se arruinando por completo, a ponto de não resistir a consertos.  Esta razão foi bastante para a autoridade arquidiocesana de Belo Horizonte ordenar sua demolição e edificação de uma outra no mesmo local.

 


A nova capela conserva com o estilo da velha a qual era singela em valor artístico e só militava a seu favor o brasão da antiguidade por ser obra dos bandeirantes paulistas. Fora a 3ª Capela na Vila, porque a 1ª em solo pitanguiense foi a Capela de São Gonçalo e a 2ª a Capela de Santa Rita de Cássia que era localizada na praça da primeira cadeia da Vila.

 


Durante todo o mês de julho acontecia a trezena de Santo Antônio onde era feita uma grande barraca coberta com palha de coco, ornamentada com bandeiras, balões, cachos de coco, peneiras e um palco onde o conjunto abrilhantava a festa durante todas as noites. A festa era organizada pelos festeiros que cuidavam tanto da parte artística como religiosa. Havia o mordomo do Mastro. Após a Missa eram distribuídos os pães bentos como é de costume até os dias atuais. E no dia da Festa acontecia grande queima de fogos e o castelo que atraía gente de toda a cidade como também de cidades vizinhas para ver a maravilha no ar.  Uma festa maravilhosa que Pitangui perdeu.

 


Com o passar do tempo a igreja já estava precisando de uma reforma, pois suas paredes estavam trincadas e parte do telhado caindo. Durante a gestão do Pe. Demóstenes fundou-se um Conselho Comunitário para trabalhar em prol da capela. Este Conselho existe até hoje e sempre é eleito através de votação. Pe. Sebastião quando veio para Pitangui, tomou frente da reforma da capela. Com a ajuda da comunidade e outros fins lucrativos conseguimos terminar a reforma mantendo o mesmo estilo da capela, mudando apenas a estrutura da escadaria principal.

 


 

Parceiros