×

Conteúdo

Prece do Bispo pelos Sacerdotes

terça-feira, 05 de agosto de 14 às 15:04
Foto: Túlio Veloso

PRECE DO BISPO PELOS SACERDOTES¹

 

Senhor Jesus, meu Deus e Salvador,
Sumo e Eterno sacerdote,
Cordeiro da nova e definitiva aliança,
só tu sabes por que me chamaste e a meus irmãos presbíteros
para missão tão nobre e santa, tão exigente e desafiadora.
Certamente, Senhor, havia, em nossas comunidades de origem,
outros tantos rapazes com fé, santidade e inteligência mais maduras que as nossas.
Mas quiseste a nós e aqui estamos de novo para dizer sim ao teu chamado.
Quantos dias e anos se passaram depois do dia inesquecível das nossas núpcias sacerdotais,
quando firmamos uma aliança de amor, gravada de modo perene em nosso coração,
e que nada, nem ninguém, pode cancelar;
nem os homens, nem os anjos, nem outros amores...
Senhor, se tudo foi tão esperado e acalentado nos longos anos de seminário,
se tudo foi entregue e recebido como missão no dia da celebração da nossa eleição,
tudo também se mostra a cada dia tão novo, tão inesperado e, por vezes, tão desanimador.
Hoje, Senhor, neste dia do sacerdócio, tão perto da tua Páscoa,
[ou hoje, quando iniciamos, mais uma vez, o mês vocacional e pensamos na vocação sacerdotal]
peço-te, meu Divino Sacerdote, que nos ajudes a superar nossas tantas experiências de paixão e dor, menores certamente que as tuas, mas tão sofridas e humilhantes também para nós.
Soubeste viver a tua hora, a hora da noite e das trevas, da negação e do abandono.
Então, ensina-nos e encoraja-nos a assumir a nossa hora.
Suplico-te, Bom Pastor, que venhas em auxílio meu e de tantos irmãos presbíteros
que não estão mais inebriados no fogo e no entusiasmo do primeiro amor,
que recuaram e perderam muito do elã da primeira hora.
Olha, Senhor, por nós, teus vigários, outros Cristos, e conserva-nos na unidade e na comunhão contigo, único Cristo, verdadeiro e eterno sacerdote.
Bem sabes, Senhor, mais que a nós mesmos, onde estão as causas do estado em que nos encontramos agora, e, mais e melhor ainda, sabes de nossas profundas e reais motivações e sonhos,
da profundeza das nossas misérias e das nossas tímidas aspirações à perfeição e à santidade.
Hoje, Senhor, concede-me o direito de pedir, só desta vez, não pelo teu povo a mim confiado,
mas por mim, Bispo desta Igreja, e pelos meus irmãos presbíteros, preciosos colaboradores do meu ministério episcopal.
Não quero ser egoísta nem mau pastor, mas sinto que hoje é dia, mês e hora de suplicar-te em nosso favor.
Nossa missão é cada vez mais difícil num mundo que crê menos e confusamente,
dentro de uma Igreja que vai perdendo seu lugar, sua força, seu profetismo, sua credibilidade,
num mundo humano, cheio de novas perguntas à fé e de novas rebeldias diante do que antes era aceito com tranqüilidade e sem resistência,
numa cultura que não valoriza o silêncio, o mistério, a transcendência, a mística,
nem dá valor ao celibato nem à castidade e não entende o nosso estar só por causa tua...
É aí, Senhor, que nos chamas a ser teus vigários e é aí que queremos ser presença que revele teu divino amor.
Toca, meu Bom Mestre, nossos corações tornados sacerdotais.
Faz-nos reencontrar nosso primeiro amor, que és tu.
Ajuda-nos a retomar o entusiasmo da primeira hora.
Faz-nos sentir teu consolo e tua graça a cada hora.
Queremos ser, mais que fomos até aqui, expressão do teu amor e da tua compaixão no coração do nosso tempo.
Sabemos, Senhor, que existem pessoas que percorrem uma via espiritual muito mais madura e frutuosa que a nossa,
mas não queremos ser os últimos na fila desta via.
Por isso, perdoa nossos muitos pecados, chama-nos hoje de novo, escuta novamente nosso sim e dá-nos novo quinhão de graça para mantê-lo na travessia da nossa presença neste mundo, no exercício do múnus sacerdotal. Amém!

 

 

¹  Prece feita por mim na Quinta-feira santa, em 2005, como homenagem aos sacerdotes pelo seu dia; nesta versão, com pequenas adaptações e acréscimos.

Notícias Relacionadas

17 fev 14
22 mai 15
18 abr 19
03 fev 14

Parceiros