×

Uma multidão de fiéis acompanhou a transladação dos restos mortais de Padre Libério

segunda-feira, 14 de março de 16 às 08:42

Uma tarde especial! Assim, o Bispo da Diocese de Divinópolis, Dom José Carlos de Souza Campos, considerou a tarde do último sábado, 12 de março, em Leandro Ferreira.

 

Diante de mais de 6 mil pessoas, segundo estimativa da Polícia Militar, o Bispo presidiu a cerimônia de Transladação dos Restos Mortais do Servo de Deus, Padre Libério, para a Igreja de São Sebastião.

 

O procedimento faz parte da primeira etapa do processo de beatificação de Padre Libério, que se iniciou em 2012. A celebração começou com uma missa do lado de fora da Matriz, onde toda uma estrutura foi montada para receber os fiéis e os sacerdotes. Depois, ela se estendeu ao interior da igreja, quando os restos mortais de Padre Libério foram levados a um novo túmulo edificado.

 

Foram mais de duas horas de cerimônia e durante todo esse tempo ficou visível na expressão de cada devoto a emoção pelo momento, um misto de felicidade e esperança, que também tomou conta dos padres da Diocese que estiveram presentes em Leandro Ferreira.

 

Em sua homilia Dom José Carlos destacou a humildade de Padre Libério em sua vida, pedindo para que as pessoas se inspirem no Servo de Deus, já que, segundo ele, a partir da fé, todos devemos ser santos. O bispo ainda pediu para que os fiéis continuem rezando para a beatificação de Padre Libério.

 

Em conversa com a nossa equipe, Dom José Carlos também fez esse pedido aos católicos e explicou o próximo passo da Diocese no processo de beatificação.

 

 

Outro motivo que fez a cerimônia de Transladação ficar ainda mais especial, é que neste ano Padre Libério completaria 100 anos como padre, no dia 25 de abril. Por isso, o Bispo Dom José Carlos está muito feliz e esperançoso de que o Servo de Deus possa ser considerado santo pela Igreja Católica.

 

os devotos também estão  com essa expectativa de santificação de Padre Libério. Milhares de pessoas,  de várias cidades como Pitangui, Pará de Minas, Divinópolis, Itaúna, Nova Serrana e Bom Despacho, e de várias outras que estiveram em Leandro Ferreira continuam, com mais fervor, rezando com este objetivo.

 

Padre Ydecy falou com a nossa equipe sobre essa presença de pessoas de vários lugares do Brasil em Leandro Ferreira:

 

 

Para eles, o Servo de Deus já é considerado santo, devido à tantas graças recebidas. Nossa reportagem conversou com alguns católicos, inclusive com pessoas que conviveram com Padre Libério.

 

Entre eles, uma unanimidade. Todos receberam algum tipo de graça por meio da intercessão do padre Libério.

 

Para Antônio Ferreira, morador de Leandro Ferreira, que conviveu com o Padre Libério, fala que o Servo de Deus era um padre que procurava ajudar os mais necessitados:

 

 

 

Maria Silmara, de Pitangui, sempre que pode, visita Leandro Ferreira:

 

 

Não são só os fiéis católicos da Diocese de Divinópolis que têm um carinho pelo Padre Libério. Todos os finais de semana, pessoas vindas de várias cidades da região, incluindo de outras dioceses, também visitam a "cidade da fé".  Maria Clésia, de Bom Despacho, Diocese de Luz, conta a emoção de participar da celebração:

 

 

 

Padre Guilherme participou da cerimônia, juntamente com outros 11 padres, mais o Bispo da Diocese de Divinópolis, Dom José Carlos de Souza Campos, o Bispo da Diocese de Luz, Dom José Aristeu Vieira, e o Bispo Emérito de Divinópolis, Dom José Belvino, que no final da celebração disse ter um sonho: palavras do bispo “Antes de eu falecer quero rezar, Santo Padre Libério, rogai por nós”. 

 

Padre Guilherme não se assustou com a enorme quantidade de fiéis presentes em Leandro Ferreira, pois segundo ele, a presença é sempre expressiva: 

 

 

Padre Ydecy têm boas expectativas com o processo de beatificação do Padre Libério

 

 

 

Quem também esteve presente foi o técnico de Roma, o leigo Paolo Vilota. Em relação à capela, onde por muito tempo ficou o túmulo de Padre Libério, o local continuará sendo um memorial, mas, agora, com um vidro para mostrar que o corpo não está lá mais, e uma placa com os dizeres “ Aqui esteve, por 35 anos, o corpo do Servo de Deus, Padre Libério”.

 

A transladação dos restos mortais do Padre Libério para o interior da Matriz de São Sebastião aconteceu logo após o término da Santa Missa.

 

 

 

Confira a homilia de Dom José Carlos:

 

 

Vídeo do momento da transladação:

 

 

POR TÚLIO VELOSO E GERMANO SANTOS

Notícias Relacionadas

06 set 14
03 out 15
13 jun 19
28 mar 14

Parceiros