×

Conteúdo

Representantes de várias instituições não governamentais se reúnem com dom José Carlos para discutirem a situação de morte do rio Itapecerica

quarta-feira, 01 de outubro de 14 às 17:27

Dom José Carlos de Souza Campos, bispo da Diocese de Divinópolis – MG, recebeu, na tarde da quarta-feira, 1º de outubro de 2014, “Dia de Santa Teresinha do Menino Jesus”, no Salão São José, no Centro Diocesano de Pastoral, em Divinópolis, representantes de várias instituições não governamentais da cidade, para um reunião, cuja a pauta é o Rio Itapecerica.
Com o tema: “Água é fonte de vida, o Itapecerica não pode morrer”, o grupo tem como pauta permanente de discussão e conscientização da população com campanhas nos meios de comunicação da cidade e região, que já começam a sentir os efeitos da falta d´água e pela poluição do Rio e seus afluentes, do cuidado, respeito que se deve ter com esta fonte preciosa de vida.
Outra ação a ser tomada será um documento assinado pela sociedade a ser entregue na COPASA, na ANA – Associação Nacional das Águas, na Secretaria Estadual do Meio Ambiente e na CEMIG. Por fim, criar um plano de trabalho e projetos que visem recuperar as matas ciliares, notificar e multar as empresas poluidoras.
 

Maria Aparecida, sindicalista e professora de Geografia, conversou com a nossa equipe sobre a reunião com o bispo; ouça:

 

Maria Aparecida também falou da importância do apoio da Igreja Católica no incentico da conscientização da preservação do meio ambiente; ouça:

 

Dom José Carlos lamentou a situação em que se encontra o Rio Itapecerica. “De fato é uma preocupação pessoal minha e não é minha só, enquanto José Carlos, pois se nós temos uma teologia da criação, que Deus é quem cria tudo pra todos e para todos os tempos, eu tenho que entender que esta geração ela não pode gastar irracionalmente os bens que Deus fez pra todas as gerações. Eu tenho usufruir dos bens desse tempo deixando para as gerações futuras. Esta é a leitura da criação que fazemos na ótica da fé, Deus criou tudo para todos e para todos os tempos. Se há um desgaste dos bens naturais, ele é culposo, criminoso. Significa que estão desgastando aquilo de Deus não fez para um tempo, mas fez para todos os tempos.”
A reunião seguiu com a manifestação de várias pessoas presentes, que deram suas opiniões diante a situação lamentável que se encontra o Rio Itapecerica e muitos apresentando algumas possíveis ações para serem executadas em prol a despoluição do rio.
Dom José Carlos disse, que o prefeito em contato com ele mais cedo, se colocou a disposição do grupo, para um diálogo sobre a pauta discutida, o que em breve deve ser marcado.

 

 


Texto:  Júlio Ferreira

Entrevista: Adriano Silva | Rádio Divinópolis AM

Fotos: Túlio Veloso

 

Notícias Relacionadas

09 ago 18
18 out 18
26 out 17
22 set 16

Parceiros