×

Conteúdo

Papa Francisco saúda peregrinos da Diocese de Divinópolis

segunda-feira, 23 de novembro de 15 às 11:08

Todas as quartas-feiras, acontece, no Vaticano, a Audiência Geral com o Papa Francisco. Na Audiência do dia 11 de novembro, um grupo de peregrinos da Diocese de Divinópolis, incluindo o Padre Gedler, que estava em peregrinação por vários países da Europa, foi saudado pelo Papa Francisco. A Peregrinação foi coordenada pelo casal Tony e Itália, que já faz esse tipo de viagem durante muitos anos.

 

O Papa Francisco, na audiência geral, falou sobre a convivialidade na família, em particular, ao redor de uma mesa. Considerou ser, hoje, importante passar da mesa da família, à mesa da Eucaristia. 

 

O Santo Padre começou por afirmar na sua catequese que o convívio, ou seja, “a partilha dos bens da vida”, é uma característica das relações familiares:


“A convivialidade é um termômetro seguro para medir a saúde das relações: se na família há alguma coisa que não corre bem, ou alguma ferida escondida, à mesa percebe-se. Uma família que quase nunca come junta, ou na qual à mesa não se fala mas olha-se para a televisão, ou para o smartphone, é uma família ‘pouco família’.”


Desta forma – continuou o Papa – “a família reunida ao redor da mesa é um símbolo, um ícone, desta experiência fundamental” – disse o Papa que salientou que “o cristianismo possui uma vocação especial para esta índole convivial”.


Jesus, além de ensinar quando se encontrava à mesa, também usava esta imagem para falar do Reino de Deus; aliás, foi na mesa da última Ceia que Ele nos deixou a Eucaristia como testamento do seu Sacrifício na Cruz. E esta é uma verdadeira oportunidade do nosso tempo – declarou o Papa Francisco:


“Neste nosso tempo, marcado por tantos fechamentos e por tantos muros, a convivialidade, gerada pela família e dilatada pela Eucaristia, torna-se numa oportunidade crucial. A Eucaristia e as famílias por essas nutridas podem vencer os fechamentos e construir pontes de acolhimento e de caridade.”


“Sim, a Eucaristia de uma Igreja de famílias, capaz de restituir à comunidade o fermento da convivialidade e da hospitalidade recíproca, é uma escola de inclusão humana que não teme confrontos! Não há pequenos, órfãos, frágeis, indefesos, feridos, desiludidos, desesperados e abandonados, que a convivialidade eucarística das famílias não possa nutrir, refrescar, proteger e acolher.”


Nos dias de hoje, em que vemos as famílias sempre menos reunidas, a passagem da mesa da família à mesa da Eucaristia é ainda mais importante – afirmou o Santo Padre  que frisou que na Missa, o Senhor oferece o seu Corpo e Sangue para todos, fazendo com que a própria experiência do convívio familiar se abra a uma experiência de uma convivência universal: assim a família cristã mostra o seu verdadeiro horizonte, que é o da Igreja, Mãe de todos os homens, onde não existem excluídos nem abandonados.


Nas saudações nas várias línguas o Santo Padre saudou também os peregrinos de língua portuguesa:


Saúdo os peregrinos de língua portuguesa, particularmente os fiéis brasileiros de Aracaju, Divinópolis, Pernambuco e São Paulo. Faço votos que este encontro que nos faz sentir membros da única família dos filhos de Deus, vos ajude a renovar em vossos lares o desejo de valorizar ainda mais os momentos de convívio junto com as vossas famílias. Que Deus vos abençoe.”


O Papa Francisco a todos deu a sua bênção!

 

Leia, na íntegra, aqui.

 

 

No vídeo, abaixo, você confere um pouco mais do trabalho do Tony e da Itália:

 

Notícias Relacionadas

06 fev 18
12 abr 13
20 jun 14
01 mar 17

Parceiros