×

Conteúdo

Diocese de Divinópolis presente no 8º Formise Nacional

segunda-feira, 11 de julho de 16 às 10:08

Aconteceu, entre os dias 3 e 9 de julho, em Brasília, o 8º Formise (Formação Missionária para Seminaristas).  A Diocese de Divinópolis esteve presente, representada pelo seminarista Hiago Fonte Boa, do segundo ano de Teologia.

 

O tema central do encontro foi a Conversão Missionária da Igreja. A partir deste centro, durante a semana, os palestrantes trabalharam os diversos aspectos que influenciam na missão da Igreja. Na segunda-feira (04) a formação teve um foco histórico para a melhor compreensão do projeto eclesial atual no pontificado do Papa Francisco. Na terça-feira (05) foram trabalhados os temas da missão em nível pastoral, da nova evangelização e também a missão Ad Gentes. Na quarta-feira (06) o curso teve como foco o trabalho missionário em sua relação com o cuidado da casa comum, a partir da Encíclica Laudato Si. Na quinta-feira (07) foram trabalhados os aspectos litúrgicos e de inculturação no trabalho missionário. Neste dia, a santa missa foi celebrada no rito oriental indiano. Na sexta-feira (08), a partir das reflexões do Congresso de Seminaristas, que aconteceu em Belo Horizonte, no ano de 2015. Foi feita uma reflexão sobre a proposta do Papa Francisco de uma “Igreja em saída”. Por fim, no sábado (09, foram tratados temas mais práticos sobre a constituição e organização dos COMISE’s (Conselhos Missionários de Seminaristas). Todas essas reflexões estão em consonância com a formação presbiteral, pois o padre tem o particular dever e chamado à missão. O ardor do encontro pessoal com Cristo deve conduzir ao anúncio ‘até os confins da Terra’.

 

O encontro foi um momento de grande riqueza e partilha das diversas realidades que compõem a Igreja no Brasil. Estiveram presentes 12 regionais, representados por 37 seminaristas. Acima de tudo, o encontro foi um momento de crescimento a partir das reflexões e das experiências que revelaram, não apenas a diversidade missionária do Brasil e do mundo, mas também a unidade que mantém a Igreja. Foram lançadas as sementes para que a Conversão Missionária aconteça, de maneira cada vez mais intensa e constante, em nossa Igreja.
Em suma, a Igreja precisa viver um processo constante de conversão missionária, assumir uma vocação pastoral para aqueles que já são seus. Uma vocação de semeadora, para lançar a verdade e a alegria do Evangelho no mundo; e uma vocação de pescadora, para lançar suas redes nos mares desconhecidos, dando testemunho da vida nova que Cristo nos oferece.

 

 

Por Hiago Fonte Boa

Notícias Relacionadas

04 jul 18
10 abr 18
10 jul 14
29 jun 16

Parceiros