×

Conteúdo

Coletiva de Imprensa marca abertura da Campanha da Fraternidade, na Diocese de Divinópolis

quinta-feira, 07 de março de 19 às 20:09

A Igreja Católica deu início, hoje, 06 de março, com a celebração da Quarta-feira de Cinzas, à Quaresma. A palavra Quaresma vem do latim “quadragésima”, em referência ao quadragésimo dia antes da celebração da Páscoa, na Semana Santa. É uma referência também às diversas passagens bíblicas, como os quarenta dias das tentações sofridas por Jesus no deserto, o dilúvio e a permanência de Moisés no Monte Sinai.

 

No Brasil, vivemos, junto com a Quaresma, a Campanha da Fraternidade (CF).  A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) abriu, oficialmente, na quarta-feira de cinzas, a Campanha da Fraternidade 2019, com o tema “Fraternidade e Políticas Públicas” e o lema “Serás libertado pelo direito e pela justiça” (Is 1,27). O lançamento aconteceeu na sede provisória da entidade, em Brasília-DF. Na Diocese de Divinópolis, a CF foi lançada com uma entrevista coletiva à imprensa, na parte da manhã, no Centro Diocesano de Pastoral, em Divinópolis. Além de vários veículos de imprensa, a Coletiva contou com a presença da Equipe Permanente da Campanha da Fraternidade, coordenada por Geraldo Magela.

 

Nesta Campanha, a ser desenvolvida mais intensamente no período da Quaresma, a Igreja Católica buscará chamar a atenção dos cristãos para o tema das políticas públicas, ações e programas desenvolvidos pelo Estado para garantir e colocar em prática direitos que são previstos na Constituição Federal e em outras leis.

 

Nesta CF 2019, a Igreja no Brasil pretende estimular a participação dos cristãos em políticas públicas, à luz da Palavra de Deus e da Doutrina Social da Igreja, para fortalecer a cidadania e o bem comum, sinais da fraternidade. O texto-base da campanha, que será distribuído aos jornalistas na abertura, descreve, entre outros tópicos, sobre o ciclo e etapas de uma política pública e faz a distinção entre as políticas de governo e as políticas de Estado, bem como apresenta os canais de participação social, como os conselhos previstos na Constituição Federal de 1988.

 

 

Todos os anos, a CNBB apresenta a CF como caminho de conversão quaresmal. É uma atividade ampla de evangelização que pretende ajudar os cristãos e pessoas de boa vontade a vivenciarem a fraternidade em compromissos concretos, provocando, ao mesmo tempo, a renovação da vida da Igreja e a transformação da sociedade, a partir de temas específicos. Em 2019, a Conferência convida todos a percorrer o caminho da participação na formulação, avaliação e controle social das políticas públicas em todos os âmbitos, como forma de melhorar a qualidade dos serviços prestados ao povo brasileiro. 

Dom José Carlos falou da importância da Campanha da Fraternidade acontecer no período quaresmal:

 

 

A Campanha da Fraternidade se expressa, concretamente, pela oferta de doações em dinheiro, na coleta da solidariedade, realizada no Domingo de Ramos (14 de abril de 2019). É um gesto concreto da fraternidade, partilha e solidariedade, feito em âmbito nacional, em todas as comunidades cristãs, paróquias e dioceses. A Coleta da Solidariedade é parte integrante da Campanha da Fraternidade.


Bispos, padres, religiosos(as), lideranças leigas, agentes de pastoral, colégios católicos e movimentos eclesiais são os principais motivadores e animadores da Campanha da Fraternidade. A Igreja espera com esta motivação que todos participem, oferecendo sua solidariedade em favor das pessoas, grupos, comunidades, pois: “Ao longo de uma história de solidariedade e compromisso com as incontáveis vítimas das inúmeras formas de destruição da vida, a Igreja se reconhece servidora do Deus da vida” (DGAE, n. 66). O gesto fraterno da oferta tem um caráter de conversão quaresmal, condição para que advenha um novo tempo marcado pelo amor e pela valorização da vida


O resultado integral das coletas realizadas nas celebrações do Domingo de Ramos, coleta da solidariedade, com ou sem envelopes, deve ser encaminhado à Diocese. Dessa arrecadação, 60% (sessenta por cento) formam o Fundo Diocesano de Solidariedade (FDS). O restante é enviado ao Fundo Nacional de Solidariedade (FNS). Com esse recurso, a Igreja exerce seu cuidado pastoral para com os mais necessitados, em vista de contribuir para a diminuição das desigualdades sociais que nos afetam.

 

Na Diocese de Divinópolis, a criação do Fundo Diocesano de Solidariedade veio como consequência da criação da Equipe Permanente da Campanha da Fraternidade e, desde os primeiros anos de sua criação, apoia iniciativas e projetos relacionados ao tema da Campanha da Fraternidade na Diocese.

 

No ano de 2018, a Diocese de Divinópolis arrecadou R$150.867,92, sendo que R$60.347,17 foi enviado para a CNBB e R$90.520,75 foram distribuidos para entidades que estavam ligados ao tema da CF 2018. No total, 16 entidades foram agraciadas com algum valor:

 

 

Por fim, Dom José deixou uma mensagem para a Quaresma; assista:

 

 

 

Assista, na íntegra, a Coletiva de Imprensa:

 

 

POR TÚLIO VELOSO

Notícias Relacionadas

29 dez 14
18 fev 14
23 mai 14
12 abr 15

Parceiros