×

Conteúdo

Celebrações da Paixão de Cristo lotam as igrejas de Pará de Minas

domingo, 20 de abril de 14 às 11:34

O sol ainda não tinha nascido e muita gente já estava de pé em clima de penitência, se preparando para realizar algum tipo de atividade própria da Sexta-Feira da Paixão.

 

Várias paróquias e grupos religiosos promoveram caminhadas aos pontos turísticos e locais considerados sagrados como grutas, capelas e praças, refletindo a Via Sacra e levando as multidões a refletir os últimos momentos de Jesus antes da crucificação.

 

Ainda era madrugada quando os primeiros grupos começaram a chegar na Serra do Cristo que, todos os anos. é um dos locaos mais procurados pelos fiéis. Cada um com uma história, um pedido ou um agradecimento aos pés de Jesus, com os braços abertos.

 

Nossa reportagem acompanhou alguns penitentes que falaram da experiência de subir ao monte para orar nesse dia tão importante para a fé cristã:

 

Pessoas de todas as idades passaram pelo Cristo Redentor e embora a palavra de ordem fosse o jejum, vários ambulantes se instalaram no local para vender água, suco e alimentos.

 

Embora a situação tenha incomodado alguns, outras acharam positiva a presença dos vendedores, mas cobraram um pouco mais de organização para o próximo ano.

 

Além da subida pelo acesso asfaltado e pela escadaria, houve quem chegasse pedalando, como aconteceu com o grupo de ciclistas de Itaúna:

 

 

Nas igrejas, a presença também foi maciça. Durante a Ação Litúrgica da Paixão e Morte de Cristo, única celebração do dia, houve superlotação em todas elas.

Na Matriz de São Francisco quem presidiu a liturgia foi o padre Ydecy Ferreira, que falou sobre a importância desse momento de reflexão, respeito e silêncio:

 

Quanto ao aumento significativo da participação dos fiéis nessa liturgia das 3h da tarde Padre Ydecy explicou que, além da carência das pessoas pela aproximação de Deus, também houve um grande trabalho da igreja nesse sentido:

 

Outro momento forte foi o das encenações e o tradicional sermão do Descendimento da Cruz. Na Paróquia da Imaculada Conceição, um espetáculo cênico marcou a narrativa da história de Jesus, desde a anunciação do anjo até a morte na cruz.

 

Em seguida o Padre José Martinho fez sua pregação, dando destaque ao momento em que Maria recebe o corpo de Jesus em seus braços. O momento emocionou a plateia que se espalhou pela praça em frente à Igreja. As encenações também foram realizadas no Santuário de Nossa Senhora da Piedade, na Igreja Nossa Senhora das Graças e na Matriz de Santo Antônio, seguidas da procissão de enterro, iluminadas por velas, que passaram por várias ruas da cidade.

 

Devido à grande programação da sexta-feira e o destaque para a Crucificação, que é um ponto que emociona os fiéis, esse dia acaba ganhando uma visibilidade maior, embora não seja o ponto alto da Semana Santa. O padre Antônio Paulo Silveira, da Paróquia de São Pedro, é quem chama  atenção para o verdadeiro foco da semana: a Páscoa!

Notícias Relacionadas

08 abr 16
27 mar 15
05 abr 15
11 nov 18

Parceiros