×

Histórico da Paróquia de São Gonçalo - São Gonçalo do Pará

Os bandeirantes vindos de São Paulo e que se fixaram em Pitangui, revoltaram-se contra os portugueses e estes se espalharam pela região.


Conta a tradição que um deles, Felipe de Freitas, iniciou um povoamento, que deu o nome de Paragem do Rio Acima.


Em 1753, os moradores das “paragens de São Gonçalo do Pará  Acima, fizeram um pedido a D. Frei Manoel da Cruz, para erigirem uma capela em honra a São Gonçalo, para que pudessem receber os sacramentos pelas visitas do Vigário de Pitangui. O pedido foi concedido por provisão de 17/12/1753, embora exista provisão de 06/04/1754, mandando erigir Capelas naquelas paragens. Existem três versões para a escolha de São Gonçalo, como padroeiro; uma diz que uma imagem do santo foi encontrada próxima ao hoje conhecido povoado chamado por Ribeirão dos Morais. Teria a imagem sida cuidadosamente guardada e entronizada na capela primitiva. Hoje se encontra no altar-mor da Matriz. Outra versão é que, sendo São Gonçalo de nacionalidade portuguesa e a maioria dos signatários do pedido de 1753, seus conterrâneos, resolveram homenageá-lo. A terceira versão é que, entre os mesmo signatários, encontrava-se Gonçalo Vaz, que talvez fosse o mais poderoso deles.


Mais tarde, outros moradores doaram o patrimônio para a Capela. O documento, registrado na Cúria de Mariana, em 5 de dezembro do ano 1777, informa que foram muitos os doares, mas dá apenas o nome de um deles: Mateus Ribeiro. A Capela Filial de Pitangui foi elevada a Freguesia e Paróquia em 20/05/1856, por força da Lei nº. 765. A Matriz foi erguida no lugar da Capela primitiva. O primeiro vigário foi o Pe. Francisco Calixto da Fonseca, apresentado por C. I. de 04/06/1858 e colado a dois de agosto seguinte. Paroquiou até 06/08/1864, quando conseguiu, por força da Lei nº. 1.196, a supressão da Paróquia, que passou a simples Curato da Paróquia de Carmo do Cajuru. O fato se deu em virtude de haver o Vigário se candidatado a uma cadeira na Assembleia Provincial e de ter obtido maior votação em Cajuru do que em São Gonçalo.

 

PADRES QUE ASSISTIRAM SÃO GONÇALO

 

1°) Pe. Francisco Calixto Fonseca (1856-1864)

*Note-se que a Comunidade ficou vacante por cerca de 4 anos.

2°) Pe, Isaías José da Silva Marques (31/05/1868- 1870)

 

PÁROCOS DE SÃO GONÇALO DO PARÁ (APÓS A CRIAÇÃO DA PARÓQUIA)

 

1°) Pe. Caetano Maria Romanelli de Philão (01/10/1870- final de 1873)

* Primeiro pároco após a reintegração do título e paróquia.(15/09/1870)

2°) Pe. Hypólito de Oliveira Campos (21/08/1874 – final do primeiro semestre 1885)

3°) Pe. Joaquim Lopes Cançado (07/09/1885- final do primeiro semestre de 1889)

4°) Pe. Sebastião da Costa Gontijo (30/09/1889- 30/09/1925)

*Falecimento 30/09/1925. 36 anos como pároco.

5°) Pe. Fortunato de Souza Pereira (1925-1926)

6°) Pe. Oscar Ferreira da Silva (08/09/1926- final de 1926)

7°) Pe. Antônio da Assumpção (30/01/1927-07/1927)

8°) Pe. José Alexandre (2° Semestre de 1927- novembro de 1928)

*Período curto da presença dos frades franciscanos (julho de 1927 até a chegada do Pe. Vicente Maria): cerca de 6 meses. (Frei Hilário, Samuel, Luis e Mário). Conferir se a Paróquia estava aos cuidados do Pe. José Alexandre de Carmo do Cajuru ou estava sem pároco e sob cuidados espirituais dos franciscanos a pedido do Vigário de Cajuru.

9°) Pe. Vicente Maria Cornélio de Paulo Borges (24/12/1928- 08/07/1031)

10°) Pe. José Joaquim Batista de Queiroz (19/07/1931- 12/1936)

11°) Pe. João Parreira Vilaça (10/01/1936- 30/12/1942)

12°) Pe. José de Souza Nobre (19/01/1943-05/01/1945)

13°) Pe. Jesus do Vale Mendonça (21/01/1945- 17/01/1948)

14°) Pe. Marciano Gonçalves Siqueira (30/04/1947-17/01/1948)

15°) Pe. Altamiro de Faria (01/02/1948- 07/01/2953)

16°) Pe. José Raimundo de Freitas (25/01/1953- 10/06/1954)

*Período de licença médica (27/06/1953 à 14/08/1953) período em que a Paróquia foi assistida pelo Pe. Frei Izidro, vigário da Paróquia Santo Antônio em Divinópolis-MG.

*Período Paróquia Vacante (junho 1954 à janeiro 1955), assistida neste período pelo Vigário de Igaratinga, Pe. Israel Miranda Diniz.

17°) Pe. José Kotulan (08/03/1955- 12/1956)

*Período de vacância foi assistida por Pe. Cristiano Pena da Paróquia Divino Espirito Santo em Divinópolis-MG.

18°) Pe. Agostinho Ferreira Gomes (10/05/1957- 14/12/1070)

19°) Pe. Raul Silva (20/12/1970- 20/07/1978)

20°) Pe. Frei Pedro Chiaretti (02/02/1979- 05/02/1990)

21°) Pe. Roberto Cordeiro Martins (25/03/1990- 24/05/1995)

22°) Pe. Jair Simão (26/05/1995- 01/1997)

23°) Pe. Cléver Geraldo de Souza (02/02/1997-30/04/2005)

24°) Pe. Sebastião Ramos de Faria (01/05/2005- 09/11/2008)

25°) Pe. Marcos Antônio Rocha (15/11/2008- 01/10/2010)

26°) Pe. Geraldo José Maia (02/10/2010-11/01/2014)

Neste período veio residir com o Pe. Maia o Pe. Cláudio Gonçalves da Silva (21/07/2012- 03/2018), como colaborador do pároco. E ficou com dois padres, saindo com a chegada do Pe. Emerson. Não sendo pároco, não o registramos no rol aqui indicado.

27°) Pe. Valmir D`Eça (01/02/2014-27/10/2014)

28°) Pe. Lúcio Flávio Galvão Camargos (28/10/2014-21/01/2018)

29°) Pe. Emerson José da Cunha (28/01/2018- 21/01/2019)

30°) Pe. Ulysses César Nogueira Alvim (27/01/2019 -...)

 

 

Parceiros