×

Histórico da Paróquia de Nossa Senhora da Guia - Divinópolis

Desde 1939 havia a devoção a Nossa Senhora sob a denominação de Nossa Senhora da Guia. Em 1948 J. Rabelo e Cia doou 5.760 metros para a construção da Igreja de Nossa Senhora da Guia. Frei Carlos Shep, pároco do Santuário, administrou os preparativos para o início da construção. Em 1951, no dia 31 de julho foi colocada a pedra fundamental na presença do governador do Estado Dr. Juscelino Kubitschek. Frei Gabriel durante dois anos administrou a comunidade e a construção. A partir de 1953, Frei Emiliano se sacrificou e com muito entusiasmo continuou a construção, ficando encarregado especialmente de Nossa Senhora da Guia. Dom Cristiano em 1959 criou a paróquia no dia 21 de novembro, e nomeou Frei Mariano Gijsen primeiro pároco. Frei Mariano, novo, cheio de entusiasmo assumiu a continuação da construção do templo e a organização da comunidade.


Primeiros movimentos: – Liga católica, para homens. – Filhas de Maria para moças. – Apostolado da Oração que teve ajuda especial do Apostolado do Santuário que por sua parte ajudava na assistência social, pois, perto do templo morava várias famílias carentes. – Irmandade do Santíssimo, que logo organizou a adoração noturna. – Coroinhas que, segundo Frei Mariano a maioria morava na roça. – O catecismo foi organizado.


Primeira missa com o celebrante de frente para o povo, com autorização de Dom Cristiano no dia 14 de janeiro de 1960. A autorização valia para a missa vespertina aos domingos. A Igreja São José (Catalão) era a grande comunidade da nossa Paróquia até 1975 quando também se tornou uma Paróquia. Em 1968 o bairro Tietê teve aumento populacional e começou a ter a sua capela e em 1998 se tornou a atual Paróquia de São Pedro Apóstolo e Nossa Senhora de Guadalupe. A Igreja de Santa Luzia começa a sua história pelo ano de 1975 e hoje é uma bela comunidade.


A Igreja São João Batista também começou na década de 70 com a doação do terreno feita pelo casal Levindo de Paula Pereira e Agostinha Moréia Milagre.  Em 1999 começa a existir a Comunidade de Santa Catarina de Sena no bairro L.P.Pereira que está ligado à Igreja São João e ao Conjunto Walchir Resende. Graças à cooperação comunitária já estão com uma bela construção.


Outros padres que trabalharam na Paróquia:
Frei Quirino foi o 2º pároco substituindo Frei Mariano em 1961.
Padre Evaristo José Vicente, nomeado pároco, inaugurou a casa paroquial sendo assim, o primeiro a residir na nova Paróquia.
Padre João Bruno não completou nem um ano, pois, faleceu aos 18 de novembro de 1964 em conseqüência de uma cirurgia simples.
Padre Antônio Romão dos Santos – 1965 e 1966.
Padre Antônio de Oliveira – 1967, Padre Antônio Ordones Lemos – 1968 a 1978, Padre José Raimundo Bechelaine – 1978 e 1979, Padre Demóstenes César Mota – 1980 a 1983, Padre Marinho Rocha – 1984 a 1994, Padre Antônio Ordones Lemos – 1994.


Vários Padres auxiliaram os párocos, sendo Padre Demóstenes e Padre Marinho os que têm longos anos de presença na Paróquia.


A Paróquia sempre foi privilegiada pelos grandes líderes leigos que nela atuaram e atuam. Líderes cristãos que atuaram não só na Paróquia, mas também na Diocese. Na Pastoral Familiar e na Pastoral da Juventude a Paróquia deu contribuições muito significativas para a Diocese. Ainda é preciso lembrar a participação na liturgia sempre piedosa e numerosa e com desta nas festas da Padroeira (15 de Agosto).

Parceiros