×

Conteúdo

Comentário ao Evangelho do Domingo da Santíssima Trindade(Jo 16,12-15) - 16/06/19

sexta-feira, 14 de junho de 19 às 11:13

 

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 12“Tenho ainda muitas coisas a dizer-vos, mas não sois capazes de as compreender agora. 13Quando, porém, vier o Espírito da Verdade, ele vos conduzirá à plena verdade. Pois ele não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido; e até as coisas futuras vos anunciará. 14Ele me glorificará, porque receberá do que é meu e vo-lo anunciará. 15Tudo o que o Pai possui é meu. Por isso, disse que o que ele receberá e vos anunciará, é meu”.

 

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

 

Comentário do Padre Guilherme

 

Aqui vemos Jesus dando um ensinamento aos discípulos como uma preparação para o tempo depois de Sua morte e ressurreição. A maioria das pessoas que seguiam Jesus era gente muito simples, pouco esclarecida e com pouca ou nenhuma formação religiosa. Nem sempre compreendiam plenamente o que Ele ensinava. Só depois, com o dom do Espírito Santo, que essas pessoas alcançaram mesmo o sentido do anúncio evangélico. Ainda hoje, em muitos casos, continua assim. O ser humano sozinho não consegue penetrar nos mistérios de Deus. Para isso, se faz necessário abertura à ação do Espírito.

A fala de Jesus traz algumas informações sobre as relações que existem entre as três pessoas da Trindade. O Espírito Santo torna pleno o anúncio evangélico concedendo o entendimento. Mas Sua ação sempre acontece em união com a do Filho. Nenhuma das três pessoas age de forma isolada. Quando Deus Pai criou o mundo, fez isso pelo Verbo e na força do Espírito. Jesus realizou Sua missão sempre em comunhão com o Pai e o Espírito. E o Espírito Santo, vindo ao encontro do ser humano, ilumina pelos dons sempre em relação a tudo que o Pai e o Filho realizaram.

Deus está sempre em união com a humanidade através da ação dessas três pessoas, que formam a Trindade. Depois de Pentecostes, ou seja, depois do dom do Espírito, toda pessoa é capaz de se aproximar da verdade divina. A ação do Espírito é contínua na vida do ser humano. No Batismo somos revestidos da graça e passamos a ter condições de viver em união com Deus. Esse dom deve ser constantemente renovado durante a vida.

No sacramento da Confirmação (ou Crisma), todo aquele que crê toma posse dessa graça, assumindo o protagonismo da vida espiritual. Embora o Espírito Santo já tenha vindo em Pentecostes na reunião dos discípulos e depois em nosso Batismo, a resposta do ser humano precisa ser sempre renovada na oração que clama pela vinda do Espírito. Assim, atualizamos a descida dessa força que vem de Deus e que nos dá condições de viver plenamente.

 

Padre Guilherme da Silveira Machado é administrador paroquial na Paróquia de São Sebastião, em Leandro Ferreira.

Notícias Relacionadas

26 set 14
02 fev 17
11 nov 17
18 ago 17

Parceiros