×

Conteúdo

Comentário ao Evangelho do 6º Domingo da Páscoa (Jo 14,15-21) - 17/05/20

sexta-feira, 15 de maio de 20 às 01:00

 

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 15Se me amais, guardareis os meus mandamentos, 16e eu rogarei ao Pai, e ele vos dará um outro Defensor, para que permaneça sempre convosco: 17o Espírito da Verdade, que o mundo não é capaz de receber, porque não o vê nem o conhece. Vós o conheceis, porque ele permanece junto de vós e estará dentro de vós. 18Não vos deixarei órfãos. Eu virei a vós. 19Pouco tempo ainda, e o mundo não mais me verá, mas vós me vereis, porque eu vivo e vós vivereis. 20Naquele dia sabereis que eu estou no meu Pai e vós em mim e eu em vós. 21Quem acolheu os meus mandamentos e os observa, esse me ama. Ora, quem me ama será amado por meu Pai, e eu o amarei e me manifestarei a ele.

 

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

 

Comentário do Padre Guilherme

 

Esta fala é parte do discurso que foi feito aos discípulos como preparação para que continuassem a missão depois que Jesus passasse pela paixão, morte e ressurreição e não mais estivesse com eles.

 

Trata-se de um incentivo à fé. A ressurreição vitoriosa de Jesus só pode ser percebida pelos que acreditarem. Passam, assim, a compartilhar uma vida nova, como um início de vida eterna. Para os descrentes, a morte de Jesus é compreendida como uma derrota.

 

A recomendação foi para que eles, se de fato amassem Jesus, demonstrassem isso na fidelidade, na observância dos mandamentos. Assim confirmariam a decisão de seguir o que Ele ensinou. Como recompensa e como ajuda, Deus concederia a força do Espírito para que pudessem seguir em frente na missão.

 

Os discípulos não deviam ter medo ou perder esperanças. Não ficariam sozinhos no mundo. Haveria quem os defendesse contra as investidas do mal. É a promessa do Espírito Santo que, entre outras coisas, assegura a comunhão com Cristo.

 

O Espírito que Jesus prometeu traz conhecimento da verdade em oposição ao espírito de erro, que domina a humanidade. É luz e força para os que se decidem pelo seguimento do que Jesus ensinou.

 

Padre Guilherme da Silveira Machado é administrador paroquial na Paróquia de São Sebastião, em Leandro Ferreira.

Notícias Relacionadas

16 out 20
01 dez 16
11 mai 18
20 set 20

Parceiros