×

Conteúdo

Comentário ao Evangelho do 5º Domingo do Tempo Comum (Lc 5,1-11) - 07/02/16

sexta-feira, 05 de fevereiro de 16 às 15:33

Naquele tempo, 1Jesus estava na margem do lago de Genesaré, e a multidão apertava-se ao seu redor para ouvir a palavra de Deus. 2Jesus viu duas barcas paradas na margem do lago. Os pescadores haviam desembarcado e lavavam as redes. 3Subindo numa das barcas, que era de Simão, pediu que se afastasse um pouco da margem. Depois sentou-se e, da barca, ensinava as multidões. 4Quando acabou de falar, disse a Simão: “Avança para águas mais profundas, e lançai vossas redes para a pesca”. 5Simão respondeu: “Mestre, nós trabalhamos a noite inteira e nada pescamos. Mas, em atenção à tua palavra, vou lançar as redes”. 6Assim fizeram, e apanharam tamanha quantidade de peixes que as redes se rompiam. 7Então fizeram sinal aos companheiros da outra barca, para que viessem ajudá-los. Eles vieram, e encheram as duas barcas, a ponto de quase afundarem. 8Ao ver aquilo, Simão Pedro atirou-se aos pés de Jesus, dizendo: “Senhor, afasta-te de mim, porque sou um pecador!” 9É que o espanto se apoderara de Simão e de todos os seus companheiros, por causa da pesca que acabavam de fazer. 10Tiago e João, filhos de Zebedeu, que eram sócios de Simão, também ficaram espantados. Jesus, porém, disse a Simão: “Não tenhas medo! De hoje em diante tu serás pescador de homens”. 11Então levaram as barcas para a margem, deixaram tudo e seguiram a Jesus.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

 


Comentário do Padre Guilherme

 

Neste trecho do Evangelho de Lucas, vemos um episódio ocorrido no início da missão de Jesus.

Aparecem dois grupos de pessoas: a multidão dos que queriam ouvir seus ensinamentos e um grupo de pescadores que se encontrava naquele lugar, não porque estivessem seguindo ou querendo ouvir Jesus, mas porque ali trabalhavam. Na verdade, terminavam um dia improdutivo de pesca. Depois de passar a noite inteira, que era o horário apropriado para apanhar peixes, lavavam as redes para encerrar o expediente de trabalho.


À multidão, Jesus destina seu anúncio. Aos pescadores, Ele pede ajuda para realizar esse anúncio. Primeiro, através do empréstimo de uma barca que pudesse servir de púlpito. Depois, convidando para assumir com Ele a missão.


Mas, antes do convite ao seguimento, Jesus quis manifestar aos pescadores um sinal que os convencesse de sua condição divina. Foi uma pesca prodigiosa pelo fato de acontecer durante o dia e também por Jesus saber bem em que lugar os peixes seriam apanhados em grande quantidade. E esse sinal teve como destinatários apenas os pescadores. A multidão já havia sido dispensada por Jesus. E, com a barca se afastando da margem do lago levando Quem lhes falava, é bem provável que as pessoas que ainda estivessem por lá, tenham ido embora. Assim, pode-se entender que foram testemunhas do sinal da pesca somente os pescadores.


Percebendo que Jesus era alguém que trazia algo de sobrenatural, provavelmente da parte de Deus, Simão se sentiu indigno de estar próximo por ser pecador. A palavra de Jesus possibilitou superar a condição de pecador. E convidou que Simão passasse de simples pescador para pescador de homens. O primeiro convite, de lançar as redes na parte mais funda da água, foi dirigido a Simão e seus companheiros. Depois, o convite ao seguimento e a se tornar pescador de homens foi também para o grupo. A missão não é para apenas uma pessoa, mas para um grupo, uma comunidade.


Ocupa lugar importante nesta passagem a “palavra” de Jesus. No início, Ele anunciava a “palavra de Deus” para as pessoas que se amontoavam nas margens do lago. Por causa da palavra de Jesus que Simão lançou a rede no lago novamente. E é também por causa da Sua palavra que os pescadores deixaram tudo e resolveram segui-Lo.


O convite ao discipulado de Jesus é, portanto, um chamado a segui-Lo, avançando para lugares diferentes. E, sendo iluminado por Sua palavra, realizar ações prodigiosas na missão de atrair pessoas para Deus. A palavra que Jesus traz é capaz de transformar a vida de quem a ouve e coloca em prática. Transforma a vida, fundamenta a missão e orienta no caminho.

 

 

Padre Guilherme da Silveira Machado é administrador paroquial na Paróquia de São Sebastião, em Leandro Ferreira. Apresenta os programas Caminhada na Fé, toda sexta-feira, às 14:00 horas, na Rádio Divinópolis AM 720 e Momento Mariano, aos domingos, ao meio-dia, na Rádio Santana FM 96,9.

Notícias Relacionadas

10 jun 16
17 jan 16
22 dez 16
18 ago 17

Parceiros