×

Conteúdo

Comentário ao Evangelho do 24º Domingo Comum (Mc 8,27-35) - 13/09/15

sexta-feira, 11 de setembro de 15 às 11:53

Naquele tempo, 27Jesus partiu com seus discípulos para os povoados de Cesareia de Filipe. No caminho perguntou aos discípulos: “Quem dizem os homens que eu sou?”

28Eles responderam: “Alguns dizem que tu és João Batista; outros que és Elias; outros, ainda, que és um dos profetas”.

29Então ele perguntou: “E vós, quem dizeis que eu sou?” Pedro respondeu: “Tu és o Messias”.

30Jesus proibiu-lhes severamente de falar a alguém a respeito.

31Em seguida, começou a ensiná-los, dizendo que o Filho do Homem devia sofrer muito, ser rejeitado pelos anciãos, pelos sumos sacerdotes e doutores da Lei; devia ser morto, e ressuscitar depois de três dias.

32Ele dizia isso abertamente. Então Pedro tomou Jesus à parte e começou a repreendê-lo.

33Jesus voltou-se, olhou para os discípulos e repreendeu a Pedro, dizendo: “Vai para longe de mim, Satanás! Tu não pensas como Deus, e sim como os homens”.

34Então chamou a multidão com seus discípulos e disse: “Se alguém me quer seguir, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e me siga.

35Pois, quem quiser salvar a sua vida, vai perdê-la; mas, quem perder a sua vida por causa de mim e do Evangelho, vai salvá-la”.

 

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

 

 

Comentário do Padre Guilherme


Este trecho do Evangelho de Marcos mostra a conclusão de uma fase da missão de Jesus. Sua atividade na Galileia está para ser encerrada. Ele já começa a Se dirigir para Jerusalém, onde o final dramático anunciado começa a se tornar cada vez mais próximo. A oposição dos importantes religiosos da cidade santa ocasionará a conspiração que causará Sua morte.


Jesus já age com certa cautela, porque quer completar Sua missão e não quer morrer antes de terminar. Por isso, explica bem abertamente o que irá acontecer, mas pede segredo aos discípulos para que nenhum movimento repressivo por parte dos mestres da lei venha a antecipar sua morte, impedindo, assim, que chegue ao final da missão.
As perguntas que Jesus faz, sobre quem o povo diz ser Ele, não se tratam de uma pesquisa de opinião, mas abrem espaço para que Ele possa deixar bem clara, aos discípulos, Sua identidade. Serão eles que irão continuar a missão depois da paixão, morte e ressurreição. Os discípulos são chamados a compreender o projeto do reino, envolvendo-se no destino de Jesus.


Pedro responde corretamente, mostrando que os discípulos já conseguiam entender quem era Jesus. Entretanto, ainda têm dificuldades para aceitar como um messias, alguém que era esperado como salvador, poderia estar associado a morte e sofrimento. A compreensão sobre a pessoa do Filho de Deus ainda não era completa. Por isso, Jesus explica bem como se dará a conclusão de Sua missão terrena.


Embora a repreensão a Pedro possa parecer estranha, Jesus está mostrando que ficar contra Seu sofrimento, Sua paixão e morte é agir como adversário. Sua obstinação, a ponto de enfrentar até mesmo uma morte violenta, cheia de dor e vergonha, mostra que Ele é capaz de ir até o fim naquilo que acredita. A forte reprimenda é para dizer que contrariar sua decisão é ser contra a salvação.


Por fim, o convite do seguimento traz a exigência da renúncia a si mesmo, o enfrentamento das cruzes da vida, sendo capaz mesmo de arriscar a própria vida. Jesus mostra que o valor verdadeiro não está nas coisas desta vida. Não é esta vida o dom maior que Deus nos prepara. Mas, sim, a vida eterna, para a qual esta vida é apenas um caminho. E um caminho que deve ser percorrido com coragem e esperança. Lembrando que as dificuldades e provações não são impedimentos para que se possam conservar otimismo e alegria de confiar na salvação.


O apego exagerado às coisas desta vida pode impedir que o ser humano tenha a esperança da vida eterna.

 

 

Padre Guilherme da Silveira Machado é administrador paroquial na Paróquia de São Sebastião, em Leandro Ferreira. Apresenta os programas Caminhada na Fé, toda sexta-feira, às 14 horas, na Rádio Divinópolis AM 720 e Momento Mariano, aos domingos, ao meio-dia, na Rádio Santana FM 96,9.

Notícias Relacionadas

31 jul 14
12 mar 16
12 mar 20
15 mai 20

Parceiros