Página inicial Santo Antônio - Pará de Minas

V Encontro de Folia de Reis, em Pará de Minas, reúne grande número de pessoas

Domingo, 7 de janeiro de 2018 às 19h 46  - Atualizado às 17h 01

Aconteceu, na manhã de domingo, 07, o V Encontro de Folia de Reis organizado em Pará de Minas, pela Paróquia Santo Antônio. Cerca de 1500 pessoas  prestigiaram a festa. Logo, pela manhã, os foliões foram acolhidos na Igreja Nossa Senhora Aparecida, na parte alta do Bairro Santos Dumont. Nesse local, foi servido um delicioso café para os grupos que chegaram mais cedo. Após a Santa Missa, todos acompanharam a caminhada, seguindo os reis magos. Senhor Laci enfeitou os cavalos para conduzir os figurantes. Puxando a caminhada, estavam dois jovens vestidos de anjos e tocando trompete e saxofone. A Sagrada Familia também foi representada pelos jovens da Paróquia. Atrás da estrela, os foliões desceram cantando e dançando em toda a extensão da Avenida Nossa Senhora da Piedade - cerca de 2km. Ao chegar na Matriz de Santo Antônio, os grupos foram acolhidos por  Pe. Gabriel. Foi  celebrada a missa que foi animada pelos cantos da folia de reis. Após a missa, todos participaram de uma deliciosa feijoada organizada pela Paróquia Santo Antônio. No pátio da Igreja, os foliões fizeram suas coreografias e encantaram a todos. Estiveram presentes os grupos: 

Folia de Reis, do Bairro Santos Dumont;

Folia de Reis, da Cidade de Pequi;

Folia de Reis, da Comunidade de Coqueiros ( Pitangui);

Folia de Reis, da Comunidade de Catita (Pequi);

Folia de Reis, de Onça de Pitangui. 

Diversos outros foliões compareceram e acabaram se juntando aos grupos mais organizados, pois  alguns grupos não estavam completos. Às vezes, faltou o sanfoneiro, os cantores, etc. 

A Folia de Reis é uma herança que o Brasil recebeu de Portugal. Através de cantos e danças, ela relembra a visita dos magos ao Menino Jesus, em Belém. Os magos, segundo a Bíbia, deslocaram-se do oriente e foram a Belém. Visitaram o Menino Deus e  ofereceram-lhe seus presentes: Ouro, incenso e Mirra. Nos grupos de folia algumas figuras chamam nossa atenção. Os palhaços, por exemplo. Segundo a tradição, os palhaços, na verdade, eram soldados. Eles de disfarçaram de palhaços, mas, na verdade, faziam a guarda da Sagrada Família que estava na mira do Rei Herodes. As crianças, de maneira geral, gostam muito dos palhaços. Eles dançam, se agitam e fazem diversas coreografias. A Folia de Reis, mais que cultura profana, é uma festa da religiosidade popular. Ela não existiria sem o presépio e sua figura principal que é o Menino Jesus. Apoiar esses grupos, portanto, é manter viva uma das mais bonitas tradições natalinas. Que Deus abençoe todos os foliões de nossa Diocese! E viva os Santos Reis!

Fotos

Clique na imagem para ampliar.

Publicidade