Diocese de Divinópolis celebra os 25 anos de Ordenação Sacerdotal de Dom José Carlos

Segunda-feira, 4 de junho de 2018 às 18h 00  - Atualizado às 9h 39

Dom José Carlos de Souza Campos nasceu em Itaúna- MG,  no dia 03/01/1968. É filho de José Pinheiro Campos e Dona Piedade Souza Campos.  Dom José Carlos é uma pessoa simples e de grande companheirismo. Conta com a amizade do clero e das pessoas mais humildes. É companheiro, sabe ouvir e orientar, com sabedoria, quem o procura. Em seu trabalho pastoral já atuou em diversas paróquias e comunidades. Sempre deixou verdadeiras amizades por onde passou. Tem profundidade no que fala, mas suas colocaçãoes são compreendidas por todos.


Em 1983, entrou para o Seminário Diocesano, em Divinópolis. Morou em Pará de Minas, no seminário, em 1984 e 1985. Mudou-se para Belo Horizonte, onde cursou filosofia e teologia. Fez seu curso de mestrado em teologia na  Pontifícia Università Gregoriana, em Roma, de 2000 a 2002. Sua tese trabalhou a seguinte questão: Na pergunta sobre o homem, a inevitável pergunta sobre Deus. Um percurso de  antropologia filosófico-teológica, na obra de Juan Alfaro. Sua ordenação sacerdotal aconteceu em Itaúna, no dia 30/05/1993. Confira como foi a Ordenação Presbiteral de Dom José Carlos: 

 

 

 


Para celebrar esses 25 anos de sua Ordenação Presbiteral, a Diocese de Divinópolis preparou, na noite do dia 30 de maio, na Matriz Paroquial de Nossa Senhora da Piedade, em Itaúna, uma grande festa para comemorar esta data tão especial. Segundo o próprio bispo, ele mesmo quis que a celebração acontecesse na Paróquia de Nossa Senhora da Piedade, pois ali estão suas origens humanas, escolares e eclesiais. A família de Dom José Carlos cresceu e viveu, ali, no entorno daquela igreja, no bairro Piedade, de Itaúna. 

 

A Matriz de Nossa Senhora da Piedade ficou lotada. Dezenas de padres, amigos e familiares de Dom José Carlos marcaram presença. A Diocese de Luz se fez presente através de seu Bispo Diocesano, Dom José Aristeu, e de seu Vigário Geral, Padre Antônio Campos.



Foi na paróquia  Nossa Senhora da Piedade que o bispo aprendeu o cuidado e o zelo devido aos pobres, através da Sociedade São Vicente de Paulo. Aprendeu a rezar coma Renovação Carismática Católica e a ter amor à Palavra de Deus com os Grupos de Reflexão.

 

Ainda, em sua homilia, o bispo destacou a importância de três pessoas para sua vocação sacerdotal. A primeira pessoa que ele citou foi o Sr. Dimas, pois foi com ele que  Dom José Carlos aprendeu muitas coisas da fé. A segunda figura foi o Padre Nilo,  primeiro e grande estimulador de sua vocação sacerdotal. E, por fim, Dona Bernadina, que o ajudou muito durante sua formação e que no dia da mesma profetizou que um dia ele seria bispo ao falar: "esse guarda-chuva vai virar cajado".

 

Dom José Carlos, também, destacou o belo e fecundo trabalho da Pastoral Vocacional da Paróquia de Nossa Senhora da Piedade. 

 

Ainda, durante a homilia, o bispo citou  quem o ajudou a carregar o fardo: Nossa Senhora! Da Piedade, das origens espirituais, vocacionais e familiares. Auxiliadora, do Seminário. Da Guia, Aparecida, de Fátima, da Conceição, das paróquias que passou e da Diocese. De Guadalupe, que ele encontrou, amou e sentiu amado no caminho do sacerdócio. De Lourdes, no cujo dia ele recebeu um telefonema dizendo que foi escolhido para ser bispo da Diocese de Divinópolis. Além de Maria, todas as paróquias em que ele excerceu seu ministério sacerdotal também o ajudaram a carregar o fardo. Foram elas: Senhor Bom Jesus, de Pedra do Indaiá; Nossa Senhora da Guia, de Divinópolis; Nossa Senhora Aparecida, de Divinópolis; Nossa Senhora de Fátima, de Itaúna; Sant'Ana, de Itaúna; São Judas, de Divinópolis; e por fim, Divino Espírito Santo, em Divinópolis.


Confira, na íntegra, a homilia de Dom José Carlos: 

 

 

Ao final da homilia, Dom José recebeu uma homenagem de seus familiares. Após a Santa Missa, aconteceu uma confraternização de aniversário, regada com muita alegria, música boa e comida gostosa.

 

No dia 03 de junho aconteceu a segunda celebração em ação de graças pelo aniversário sacerdotal do bispo.

 

Estiveram presentes na celebração, Dom José Belvino, bispo emérito de Divinópolis, Dom Gil, Arcebispo de Juiz de Fora, Dom Eudes, bispo de Leopoldina, Dom Miguel, bispo de Oliveira, e dom Giovani,bispo auxiliar de BH, padres da diocese, representantes de ordens religiosas, pastorais, movimentos e inúmeros fieis e amigos.

 

Durante a celebração, dom José usou o báculo de dom José Belvino, quando o sagrou sacerdote e o cálice que pertenceu a Dom José Costa Campos.

 

Em sua homilia, ressaltou as marcas deixadas pelos bispos, presentes, em sua vida e agradeceu a Deus pelas pessoas, que pelo convívio, forjaram seu coração sacerdotal.

 

“Ninguém passa sem deixar marcas”, disse o bispo, várias vezes em sua homilia. E a assembleia ouvindo isso, se sentiu  amada e conduzida por um Bom Pastor. Pastor que abençoa sempre e diz uma boa palavra.

 

Sua benção deixa marcas de alegria e fortalece o abençoado em sua caminhada para Deus.

 

Ao final da celebração, houve grande movimentação para cumprimentar o bispo aniversariante.

 

POR TÚLIO VELOSO  E MARIA TERESA FERNANDES

Galerias Relacionadas

  • 04 JUN 2018

    Aniversário de 25 anos de Ordenação Sacerdotal de Dom José Carlos