Fundo Diocesano de Solidariedade 2017

Terça-feira, 9 de maio de 2017 às 0h 00  - Atualizado às 8h 29

CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2017

Tema: Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida
Lema: Guardar e cultivar a criação (Gn 2,15)

 

EDITAL

 

Divinópolis, 13 de março de 2017

 

Desde 1964, a Igreja Católica Apostólica Romana realiza, durante a Quaresma, no Brasil, a Campanha da Fraternidade (CF). Preocupada com o compromisso social de seus fiéis, a Igreja os convoca a se empenharem na superação das situações que impedem a vida plena para todos.


Entre suas ações, a CF conta com a Coleta da Solidariedade, que acontece sempre no Domingo de Ramos. Os fiéis católicos ofertam, nas celebrações litúrgicas que participam nesse dia, uma ajuda financeira, destinada a projetos sociais que tocam o tema da CF do ano. Dessa arrecadação, 60% forma o Fundo Diocesano da Solidariedade (FDS). O restante é enviado ao Fundo Nacional de Solidariedade (FNS). Com esse recurso, a Igreja exerce seu cuidado pastoral para com os mais necessitados, em vista de contribuir para a diminuição das desigualdades sociais que nos afetam.


Grupos organizados, coletivos, associações, pastorais, igrejas locais, entidades de apoio a movimentos sociais que estejam habilitados, preferencialmente, a trabalhar com a temática proposta pela CF 2017 – Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida - podem enviar ao FDS projetos, pleiteando recursos financeiros para suas ações, observando o cunho essencialmente social. 



1 – CRITÉRIOS PARA APROVAÇÃO DE PROJETOS:


Os projetos sociais apresentados para aprovação, a fim de obterem recursos junto ao FDS, devem estar em sintonia com os objetivos da CF 2017:

  Objetivo Geral da CF 2017:


Cuidar da criação, de modo especial dos biomas brasileiros, dons de Deus, e promover relações fraternas com a vida e a cultura dos povos, à luz do Evangelho.

 

  Objetivos Específicos da CF 2017:


- Aprofundar o conhecimento de cada bioma, de suas belezas, de seus significados e importância para a vida no planeta, particularmente para o povo brasileiro;

 

- Conhecer melhor e nos comprometer com as populações originárias, reconhecer seus direitos, sua pertença ao povo brasileiro, respeitando sua história, suas culturas, seus territórios e seu modo específico de viver;

 

- Reforçar o compromisso com a biodiversidade, os solos, as águas, nossas paisagens e o clima variado e rico que abrange o chamado território brasileiro;

 

- Compreender o impacto das grandes concentrações populacionais sobre o bioma em que se insere;

 

- Manter a articulação com outras igrejas, organizações da sociedade civil, centros de pesquisa e todas as pessoas de boa vontade que querem a preservação das riquezas naturais e o bem-estar do povo brasileiro;

 

- Comprometer as autoridades públicas para assumir a responsabilidade sobre o meio ambiente e a defesa desses povos;

 

- Contribuir para a construção de um novo paradigma econômico ecológico que atenda às necessidades de todas as pessoas e famílias, respeitando a natureza;

 

- Compreender o desafio da conversão ecológica a que nos chama o Papa Francisco na carta encíclica Laudato Si’ e sua relação com o espírito quaresmal.

 


2 - PRINCÍPIOS ORIENTADORES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS PARA O FDS:

 

- Os projetos apresentados, para sua aprovação, devem estar em sintonia com os objetivos da CF 2017 e devem ter cunho essencialmente social;

 

- Apresentar conta corrente (pessoa jurídica) que deve estar cadastrada no CNPJ da instituição;

 

- Os projetos devem apresentar contrapartida monetária;

 

- Serão priorizados projetos de caráter inovador e com potencial multiplicador;

 

- Os projetos devem apresentar indicativos de continuidade das ações e devem responder aos problemas ou necessidades da comunidade, grupos sociais e/ou conjunto de comunidades e/ou segmentos de excluídos/as;

 

- O FDS não apoia projetos para manutenção institucional, ou seja, o recurso pleiteado pela instituição não pode ser utilizado para sustentação de estruturas e custos fixos (telefone, energia elétrica, água, salários de técnicos, material de escritório e de limpeza, aluguéis entre outros);

 

- Apresentar orçamento compatível com as atividades propostas nos projetos e não podem contemplar despesas alheias à sua realização;

 

- Os responsáveis pelo projeto devem prestar contas de sua realização;

 

- Ao final do projeto, os recursos não utilizados pela entidade devem ser devolvidos ao FDS mediante depósito bancário;

 

- O FDS não apoia projetos de uma mesma entidade, por dois anos consecutivos;

 

- As entidades/organizações que receberam apoio do FDS, em anos anteriores, só terão projetos aprovados, mediante apresentação e prestação de contas dos recursos recebidos;


 
- O Conselho Gestor do FDS é a instância responsável pela aprovação dos projetos e poderá solicitar esclarecimentos ou modificações nos textos dos projetos;



- Junto ao projeto deverá constar a documentação regularizada da entidade proponente;

 

- O projeto deve ser enviado, com os respectivos documentos, ao Secretariado Diocesano de Pastoral, situado à Rua Mato Grosso, 503, Centro, Divinópolis – MG;



- A data limite para o envio de projetos é 09 de maio de 2017.

 

 

3 – PRESTAÇÃO DE CONTAS:


- Deverá conter: relatório descritivo financeiro, acompanhado de cópias das notas fiscais (com CNPJ da entidade proponente/executora do projeto);

 

- Todos os comprovantes fiscais deverão ser emitidos com CNPJ da entidade proponente/executora do projeto;



- Os relatórios das atividades deverão ser acompanhados de fotos da execução de cada etapa do projeto;



- As eventuais mudanças que ocorrerem durante a execução do projeto, deverão constar no relatório de atividades.

 

 

4 – PROJETOS APROVADOS:

 


A lista de projetos aprovados será disponibilizada no site: www.diocesedivinópolis.org.br


A entidade proponente do projeto também será, oficialmente, comunicada via carta, enviada pela Coordenação Diocesana de Pastoral ao endereço apresentado no projeto.

 

5 – CONSELHO GESTOR DO FUNDO DIOCESANO DE SOLIDARIEDADE

 

- Bispo Diocesano – Dom José Carlos de Sousa Campos
- Vigário Geral – Pe. Paulo Sérgio Diniz Mendes
- Coordenador Diocesano de Pastoral – Pe. Emerson José da Cunha
- Ecônomo Diocesano – Pe. Carlos Henrique Alves de Rezende
- Presidente das Obras Sociais da Diocese de Divinópolis – Mons. Pedro Gondim
- Representantes da Equipe Permanente da CF – Geraldo Magela da Silva
                                                                        José Rosário dos Santos


- Vigários Forâneos:
   Pe. Carlos Henrique Alves
   Pe. Cristiano Álisson de Oliveira
   Pe. Everaldo Quirino Ferreira
   Pe. Francisco dos Anjos
   Pe. Gedler Henrique Breves
   Pe. Hedvan Souza Lucas
   Pe. Ydecy Ferreira Santos

Publicidade