Manhã da Misericórdia leva multidão à praça, em Itaúna

Terça-feira, 22 de novembro de 2016 às 10h 09  - Atualizado às 19h 26

Desejoso de que os fiéis pudessem experimentar mais abundantemente a Misericórdia de Deus, o papa Francisco instaurou, entre os dias 8 de dezembro de 2015 e 20 de novembro de 2016, o Ano Jubilar Extraordinário da Misericórdia, convocando os católicos a serem, também, Misericordiosos como o Pai. Estando  no encerramento deste tempo da graça e, querendo,  mais uma vez,  manifestar sua acolhida ao pedido do papa, padre Carlos Antônio expôs aos demais durante a reunião da forania a vontade de promover um evento para marcar o fim do ano jubilar, iniciativa prontamente acolhida.


Na manhã do dia 12 de novembro, às vésperas do fechamento da Porta Santa em nossa diocese, pôde-se ver uma multidão pelos corredores da praça Doutor Augusto Gonçalves, centro de Itaúna. Eram os fiéis, de coração contrito, buscando o perdão e a misericórdia do Pai, através do sacramento da Confissão. Durante as quatro horas, em todos os confessionários, os sacerdotes atenderam, zelosamente, o povo.


Ao mesmo tempo em que aconteciam as confissões, no interior da matriz Sant'Ana o Santíssimo Sacramento encontrava-se exposto para a adoração. Assim, ao fazerem a experiência do perdão, cada fiel foi chamado a adentrar, a entregar-se a Jesus Eucarístico e agradecê-lo por Seu inesgotável amor.


Às doze horas, o afluxo de pessoas aos confessionários era tamanho que, impossibilitados de atender a todos, devido a compromissos pastorais, os padres sentiram a necessidade de realizar uma confissão coletiva. E assim se procedeu, após autorização do bispo diocesano, dom José Carlos. Terminada a bênção do Santíssimo e sua reposição ao sacrário, os fiéis ainda não atendidos foram chamados para o interior da igreja, onde o bispo emérito de Tefé-AM, dom Mário, oficiou a celebração comunitária do Perdão, concedendo-lhes absolvição dos pecados. 

 

Por David Campos

Fotos

Clique na imagem para ampliar.