Meios de comunicação contribuem para crescimento do Terço dos Homens na Diocese de Divinópolis

Quarta-feira, 9 de janeiro de 2019 às 0h 00  - Atualizado às 16h 48

A Diocese de Divinópolis é formada por 54 paróquias, espalhadas em 25 municípios da região Centro-Oeste de Minas Gerais. Em todas elas a fé em Nossa Senhora é muito grande.


A partir dessa devoção surgiu, nos últimos anos, um movimento que vem crescendo muito em todas as cidades que compõem a Diocese. Trata-se dos grupos dos Filhos de Maria, que rezam o Terço dos Homens toda semana.

 

Os encontros reúnem um número expressivo de homens dispostos a pedir bênçãos e agradecer graças alcançadas por intercessão de Nossa Senhora, conforme testemunhos dados por aqueles que foram agraciados.

 

Os grupos de homens se juntam para rezar o terço em diversos municípios como Itaúna, Pará de Minas, Juatuba, Azurita, Igaratinga, Itatiaiuçu, Nova Serrana e na sede de Diocese, Divinópolis, entre outras comunidades.

 

O Bispo da Diocese de Divinópolis, Dom José Carlos de Souza Campos, que participou da assembleia, diz que o avanço destes grupos marianos foi tratado pelo episcopado, a partir do depoimento do Referencial da CNBB para o Terço dos Homens e Arcebispo Metropolitano de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira. Acrescenta que a Igreja vem percebendo sinais importantes nos homens que rezam o terço:

 

 


Dom José Carlos de Souza Campos está convicto que a divulgação e o apoio dos meios de comunicação têm papel importantíssimo no processo de crescimento dos grupos do Terço dos Homens através de rádios, televisão, jornais impressos, portais na internet, redes sociais e, principalmente, pelos aparelhos móveis, cada vez mais utilizados pela população:

 

 


O religioso também reconhece que alguns elementos típicos nos grupos do Terço dos Homens formados na Diocese de Divinópolis apresentam sinais próprios da região Centro-Oeste de Minas.

 


Nesse contexto, se encaixam a saudação, o hino dos Filhos de Maria e também Nossa Senhora de Itaúna, padroeira de grupos de municípios como Itaúna e Pará de Minas, por exemplo. Para Dom José Carlos de Souza Campos, essa identidade regional deve ser salientada, mas sem esquecermos que Nossa Senhora é única, apesar de receber vários títulos: