Urbano Medeiros: Músico de Pará de Minas e do mundo!

Segunda-feira, 9 de janeiro de 2017 às 0h 00  - Atualizado às 10h 17

Quem o vê circulando, com simplicidade, pelas ruas de Pará de Minas, não tem a ideia de seu talento. Estamos falando de Urbano Medeiros, músico saxofonista, clarinetista e muito mais... Urbano é casado e pai de família. É descendente de família judaica e nasceu na região do Seridó, RN, onde aprendeu, desde cedo, a arte musical. Seu pai era músico. Considera-se adotado por Pará de Minas, uma cidade que ele ama e onde atua. Urbano Medeiros faz de sua música uma ferramenta para ajudar as pessoas. Toca para enfermos, idosos, presidiários e gente do povo...

 

Em seu trabalho não há uma separação entre música e mística. Através da música quer falar de Deus e das coisas belas por Ele criadas. Toca saxofone desde os sete anos.  Tem orgulho de ser brasileiro e considera o Brasil, a “terra da música”.  A música brasileira toca na alma de todas as pessoas do mundo. Urbano ama o instrumento que toca.  Acredita que isso faz parte de seu sucesso. Quando chegar ao céu quer conversar com Santa Cecília, Santo Efrém – Sírio e com um saxofonista que marcou muito sua infância. O nome dele é Saraiva. Urbano fala dele com muita saudade. Numa entrevista ao Programa Sala Vip, da Rádio Santa Cruz, fala sobre ele mesmo e seu trabalho:

 

 

Urbano Medeiros não é um músico comum. Ele é especial porque “vê” a música. Para ele, cada nota musical, ao ser tocada, emite um jato de luz que pode provocar boas sensações nas pessoas tendo, inclusive, grande poder curativo. Por isso, é chamado, constantemente para tocar em hospitais, presídios, e asilos...


A música é algo tão belo que só pode vir de Deus, afirma o músico.  Descendente de judeus, Urbano admite que a cultura musical do oriente possa nos ensinar muita coisa. A música oriental é uma música tonal, tem uma base, sobre o qual, se constrói a melodia. Já gravou trabalhos usando essa técnica. Esse estilo musical traz harmonia e paz para as pessoas. Fala da beleza do som do Shofar (Instrumento de sopro feito com o chifre de cordeiro). O instrumento é usado pelos judeus para anunciar o ano jubilar e convidar para a oração.  Urbano é um apreciador da música andina, pelos mesmos motivos. Acha que a música dos Andes carrega também, um grande apelo à espiritualidade:

 

 

Urbano Medeiros admite várias etapas em sua carreira musical. Atualmente, está mais voltado para o interior. Descobriu-se  com problemas cardíacos e isso mudou muito sua vida. Hoje, toca, de forma ainda mais serena e aplica a “musicoterapia” a si mesmo. Quando é chamado para tocar para uma pessoa enferma não leva partitura. O doente é sua pauta. Observando sua fisionomia procura tirar os sons correspondentes àquele estado de alma.


O músico não pensou duas vezes ao ser perguntado sobre a música que gostaria de tocar um dia para Nossa Senhora. Para ela tocarei Ave Maria de Gounod. Quer ser lembrado, um dia, como uma pessoa simples que só quis fazer o bem e ser um canal de Deus para as pessoas. Não deseja para si mesmo  nem fama ou sucesso. Chegou a pedir aos amigos que ao morrer gostaria de ser sepultado ao som da música: “Te amarei, Senhor” – de Pe. Zezinho.


Urbano Medeiros faz um grande bem por onde passa. Em Pará de Minas é muito querido. Mas, ele não é apenas nosso. É do mundo, pois sua música não tem fronteiras!


Seu contato é: urbanomedeiros@gmail.com

 

 

Veja também o vídeo dessa entrevista:

 

 

 

 

 

Publicidade